Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Turco-cipriotas são a favor de dois estados, afirma presidente

Ersin Tatar, presidente da República Turca do Chipre do Norte, em Ancara, Turquia, 26 de outubro de 2020 [Metin Aktaş/Agência Anadolu]
Ersin Tatar, presidente da República Turca do Chipre do Norte, em Ancara, Turquia, 26 de outubro de 2020 [Metin Aktaş/Agência Anadolu]

Os turco-cipriotas são a favor da “nova política” de dois estados para a ilha do Chipre, após décadas de negociações frustradas por uma solução federativa, afirmou neste fim de semana Ersin Tatar, presidente da República Turca do Chipre do Norte.

Em entrevista à agência Anadolu, nos bastidores do Fórum de Diplomacia de Antália, na costa mediterrânea da Turquia, Tatar alegou que o objetivo das recentes conversas informais realizadas em Genebra, em abril, era determinar se há consenso entre as partes.

Agora, defendemos esta nova política para o Chipre”, prosseguiu em referência à solução de dois estados. “Assim baseio meu mandato presidencial. Dissemos que queríamos avançar com uma nova visão e que não há mais espaço para um acordo federativo”.

LEIA: França acolhe trégua verbal com a Turquia

“Até então, quase todas as propostas, incluindo por parte da ONU, foram aprovadas pelo lado turco e rejeitadas pelo lado grego, pois este jamais quis uma parceria conosco com base na federação e jamais quis compartilhar riqueza ou governo conosco”, argumentou Tatar.

Segundo o presidente turco-cipriota, o objetivo do governo greco-cipriota é flagrantemente tornar a pequena ilha do Mediterrâneo um território helênico.

“Com o apoio da Turquia, porém, falamos agora de dois estados distintos, independentes e soberanos, com base na equidade, que vivem lado a lado no Chipre”, enfatizou Tatar. “Apenas nesse caso, pode haver uma solução permanente e abrangente”.

O presidente turco-cipriota deve reunir-se com Jane Holl, representante das Nações Unidas no Chipre, nesta segunda-feira (21), para debater os resultados das conversas em Genebra.

Tatar prometeu reafirmar a posição da República Turca do Chipre do Norte sobre soberania igualitária e solução de dois estados, como prerrogativa para avançar em negociações formais.

Sobre as relações entre União Europeia e Turquia — que apoia a posição turco-cipriota —, Tatar acusou a Grécia e o lado greco-cipriota de tentar prejudicá-las. Afirmou, no entanto, que é preciso distinguir a questão do Chipre de outros impasses regionais neste relacionamento.

O Chipre permanece dividido desde 1964, quando ataques de caráter étnico forçaram a população greco-cipriota a isolar-se no norte da ilha. Em 1974, uma tentativa de golpe para anexá-la à Grécia levou a uma intervenção militar da Turquia.

A República Turca do Chipre do Norte foi fundada em 1983.

O governo greco-cipriota, apoiado pela Grécia, tornou-se membro da União Europeia em 2004, apesar de um referendo popular rejeitar a proposta.

LEIA: É hora da Turquia e da OTAN construírem pontes, não queimá-las

Categorias
Europa & RússiaGréciaNotíciaOrganizações InternacionaisTurquiaUnião Europeia
Show Comments
Show Comments