Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Nicolás Maduro diploma médicos palestinos, saharauis e brasileiros

Formandos de medicina na cerimônia de formatura do Programa "Solidariedade com os Povos do Mundo" realizada com a presença do presidente Nicolás Maduro, em 10 de março de 2022 [Divulgação/Presidência]

A Venezuela celebrou em 10 de março o Dia do Médico diplomando mais de  1.800 médicos  formados pela Universidade de Ciências da Saúde “Hugo Chávez Frías” e da Escola Latino-Americana de Medicina (ELAM) Dr. Salvador Allende”, no programa  “Solidariedade com os Povos do Mundo”.

Os  formandos de 19 Programas Nacionais de Formação Avançada, em 37 especialidades das áreas clínicas e não clínicas de anestesiologia, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia, neonatologia, oftalmologia, medicina interna, medicina geral integral, enfermagem em terapia intensiva, enfermagem em terapia intensiva neonatal, entre outras especialidades, além de  88 novos Médicos Comunitários Integrais da ELAM receberam o certificado do presidente Nicolás Maduro no Teatro da Academia Bolivariana do Exército, no Forte Tiuna. Entre eles, foram diplomados médicos palestinos e brasileiros, entre outras nacionalidades. “Hoje estamos formando médicos que vão para as cidades do Brasil, Colômbia, Gana, Haiti, Palestina, República Árabe Saharaui Democrática e Zâmbia”, comemorou o presidente nacional.

Um total de 1.776 especialistas  permanecerá na Venezuela, integrados ao sistema nacional de saúde pública, atuando em redes de atenção comunitária e hospitais.

Solidariedade com a Palestina na educação

Estudante palestino é recebido no aeroporto Simón Bolívar em Maiquetía, Venezuela, quinta-feira, 6 de novembro de 2014. [Ariana Cubillos/AP Photo]

O governo da Venezuela tem mantido a tradição de receber alunos da Palestina. Em 2014, após ofensiva israelense que deixou mais de 2.100 palestinos mortos em Gaza,

119 jovens palestinos foram recebidos para estudar medicina com bolsas do governo oferecidas como parte da ajuda humanitária por Caracas.

LEIA: ‘Ninguém ousa nos pedir para abandonar a Palestina’, afirma Maduro

Os jovens chegaram em um avião da companhia aérea venezuelana Conviasa, da cidade jordaniana de Amã, para estudar Medicina Comunitária Integral na Escola Latino-Americana de Medicina “Dr. Salvador Allende”, sediada na cidade de Mariches, cerca de 50 quilômetros a leste de Caracas.

O governo Maduro condenou repetidamente o que chamou de “extermínio” de civis na Faixa de Gaza pelas mãos das forças armadas de Israel.

Categorias
América LatinaÁsia & AméricasNotíciaOriente MédioPalestinaVenezuela
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments