Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Vasta maioria dos britânicos rejeita acordo comercial com Arábia Saudita

Secretária de Relações Exteriores do Reino Unido Liz Truss, em Londres, 14 de fevereiro de 2020 [Kate Green/Agência Anadolu]

Mais de dois terços dos britânicos rejeitam acordos comerciais com a Arábia Saudita, segundo estimativas públicas divulgadas recentemente, após encontro da Secretária de Relações Exteriores Liz Truss com figuras de alto escalão da monarquia absoluta.

Uma pesquisa conduzida pelo Departamento de Comércio Internacional (DIT) revelou que apenas 27% dos britânicos apoiam acordos comerciais entre os países, comparado com 64% na Austrália e Nova Zelândia e 57% nos Estados Unidos, por exemplo.

Todavia, o índice pode ser ainda maior, devido à insatisfação popular pela aquisição saudita do clube de futebol Newcastle. O regime saudita foi veementemente exposto a denúncias de violações de direitos humanos durante o processo de compra.

Antes de visitar o Golfo, Truss chegou a sugerir um suposto apoio de 70% da população ao comércio entre as partes, como pretexto para justificar a recente aproximação entre o governo conservador de Londres e a ditadura árabe.

Ao suspeitar dos dados concedidos pela chanceler de Boris Johnson, a parlamentar trabalhista Emily Thornberry — designada Secretária de Comércio Exterior do “gabinete paralelo”, isto é, da oposição — recorreu à empresa de pesquisa BMG para verificação.

“Graças à última gafe de Liz Truss, sabemos agora que tamanho apoio público que alegava ter para fechar acordos financeiros simplesmente não existe”, comentou Thornberry.

“O governo não tem mandato para agir em nome do estado sem consultar genuinamente a população, sobre o que significa cada acordo e com quem será assinado”, reiterou.

LEIA: Reino Unido recusa-se a cessar venda de armas à Arábia Saudita, ao contrário dos EUA

A mais recente pesquisa representa a quarta vez que o Departamento de Comércio Internacional do Reino Unido testa a opinião pública sobre relações comerciais; entretanto, é a primeira vez que aborda a Arábia Saudita.

Não obstante, a sobrestimativa de Truss não é a primeira vez que o governo britânico é acusado de divulgar informações falsas sobre seu relacionamento com a Arábia Saudita.

Neste mesmo ano, um relatório revelou que a venda de armas do Reino Unido ao exército saudita era três vezes maior do que previamente informado.

Categorias
Arábia SauditaEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioReino Unido
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments