Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Azerbaijão e Irã concordam em resolver as crises diplomáticas pelo diálogo

Ministro das Relações Exteriores do Azerbaijão, Jeyhun Bayramov, em 11 de maio de 2021 em Baku, Azerbaijão [Aziz Karimov/Getty Images]
Ministro das Relações Exteriores do Azerbaijão, Jeyhun Bayramov, em 11 de maio de 2021 em Baku, Azerbaijão [Aziz Karimov/Getty Images]

O Azerbaijão disse que está procurando reparar seus laços diplomáticos com o Irã através do diálogo depois que os dois se desentenderam no início deste mês, após uma série de alegações de que os militares israelenses estavam presentes no Azerbaijão e que os militares iranianos apoiaram a Armênia no conflito do ano passado.

De acordo com uma declaração de hoje do Ministério das Relações Exteriores do Azerbaijão, o acordo para resolver as consequências diplomáticas veio durante conversas por telefone entre o ministro das Relações Exteriores azeri, Jeyhun Bayramov, e seu homólogo iraniano, Hossein Amir-Abdollahian.

“As partes observaram a retórica prejudicial observada recentemente, que não corresponde ao nível das relações amistosas entre nossos países, e a necessidade de resolver todas as diferenças através do diálogo”, disse a declaração. Acrescentou que “os ministros enfatizaram a importância de respeitar sempre os princípios de integridade territorial e soberania dos países”.

O Ministério das Relações Exteriores do Irã também confirmou sua concordância em resolver sua disputa por meio de conversas diplomáticas e diálogos.

LEIA: Azerbaijão fecha mesquita e escritório de representante do Khamenei, líder do Irã

As relações entre os dois vizinhos se deterioraram no mês passado quando Teerã acusou Baku de receber uma presença ativa dos militares israelenses no país, prometendo tomar qualquer ação necessária contra o que ele considera uma aliança profana. No entanto, o Azerbaijão negou qualquer presença dos militares israelenses em seu solo.

Israel forneceu armas ao Azerbaijão antes de seu conflito com a Armênia em setembro e outubro do ano passado, lutando pela região disputada de Nagorno-Karabakh, que é reconhecida internacionalmente como território azeri. Os drones turcos e israelenses desempenharam um papel importante para ajudar Baku a retomar a região, aumentando ainda mais suas tensões com Teerã.

A alegação de que os militares israelenses estão ativos no Azerbaijão foi a última gota, no entanto, resultando na realização de exercícios militares no Irã ao longo da fronteira no início deste mês, em um movimento que Baku considerou ameaçador.

Também surgiram reivindicações – embora não verificadas – de que as unidades militares iranianas atravessaram a represa Khudafarin na fronteira e foram para o lado azeri para “proteger a represa” em outubro do ano passado durante o conflito. Esse avanço, alegadamente, bloqueou as forças azeri de manobrar na área e impediu seu progresso contra a Armênia.

Essas afirmações irritaram muitos usuários azeri das redes sociais, particularmente depois das notícias do ano passado de que o Irã havia fornecido armas e caminhões à Armênia durante o conflito, o que Teerã negou na época.

LEIA: Movimento dos Não Alinhados contribui para a paz mundial e a justiça, diz presidente do Azerbaijão

Categorias
Ásia & AméricasAzerbaijãoIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments