Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

ONU pede auxílio a Gaza, enquanto os EUA discutem o bloqueio do acesso das facções palestinas aos fundos

A coordenadora humanitária do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (UN OCHA) , Lynn Hastings, fala durante uma coletiva de imprensa no complexo da ONU na cidade de Gaza, em 23 de maio de 2021 [EMMANUEL DUNAND/AFP via Getty Images]

As Nações Unidas exortaram o mundo a aumentar a ajuda a Gaza, pois as autoridades palestinas alertaram sobre um desastre humanitário e sanitário na Faixa de Gaza. Enquanto isso, o Secretário de Estado norte-americano Antony Blinken anunciou a necessidade de estabelecer um mecanismo para evitar que as facções palestinas tenham acesso aos fundos enviados para a reconstrução.

Durante uma conferência de imprensa em Gaza ontem, Lynn Hastings, coordenadora humanitária da ONU na Palestina, exortou a comunidade internacional e as instituições globais a aumentar seus esforços para ajudar os palestinos na Faixa de Gaza sitiada.

Hastings disse que os materiais de construção e a ajuda que atualmente estão sendo entregues a Gaza representam apenas 50% do que estava fluindo para a Faixa de Gaza antes da recente agressão israelense.

O funcionário da ONU também pediu que os feridos e aqueles que precisam de cuidados médicos, especialmente aqueles que têm câncer e doenças crônicas, deixem a Faixa de Gaza para tratamento no exterior.

O correspondente da Al Jazeera, Wael Al-Dahdouh, disse que o apelo de Hastings vem à medida que o governo de ocupação se desvia de todas as condições do acordo de tréguas que foi alcançado após seu recente ataque à Faixa de Gaza.

O correspondente acrescentou que as tentativas de bloqueio dos israelenses estão intimamente relacionadas com as negociações indiretas com as facções palestinas através de mediadores egípcios e internacionais, observando que a situação agora voltou a girar em torno da ligação de facilitar a reconstrução com o arquivo dos prisioneiros.

Ele acrescentou que a ocupação está retendo o combustível necessário para operar a única usina elétrica da Faixa de Gaza, exacerbando a crise elétrica.

LEIA: Gaza reconstruirá zona industrial para diminuir o desemprego

Além das declarações do funcionário da ONU, o chefe da Autoridade Palestina da Água (PWA), Mazen Ghoneim, alertou sobre um grave desastre humanitário e a propagação de epidemias e doenças como resultado de vazamentos de esgoto devido ao alvo deliberado dos sionistas na infra-estrutura de Gaza.

Ghoneim disse que a ocupação havia bloqueado parcialmente o acesso dos residentes à água, acrescentando que o PWA está trabalhando em um plano de emergência para garantir que todas as estações de dessalinização e tratamento de esgoto estejam operando.

Ele explicou que os danos diretos e emergenciais excedem 16 milhões de dólares.

O Secretário de Estado norte-americano Antony Blinken disse que os Estados Unidos estavam trabalhando para impedir que a ajuda fornecida para a reconstrução de Gaza chegasse ao Hamas e outras facções palestinas que “procuram destruir Israel”.

Categorias
ÁfricaÁsia & AméricasEgitoEstados UnidosIsraelNotíciaONUOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments