Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel promete trabalhar de perto com EUA sobre Irã

Ministro da Defesa de Israel Benny Gantz, em Jerusalém ocupada, 2 de dezembro de 2020 [Alex Kolomiensky/AFP via Getty Images]
Ministro da Defesa de Israel Benny Gantz, em Jerusalém ocupada, 2 de dezembro de 2020 [Alex Kolomiensky/AFP via Getty Images]

Neste domingo (11), o Ministro da Defesa de Israel Benny Gantz prometeu cooperar de perto com os Estados Unidos sobre o Irã, ao expressar expectativas de que a segurança israelense seja assegurada sob qualquer novo acordo nuclear alcançado por Washington.

“Israel considera os Estados Unidos como parceiro absoluto em todas as arenas operacionais, incluindo Irã”, enfatizou Gantz após reunir-se com Lloyd Austin, Secretário de Defesa do atual governo americano de Joe Biden.

“Trabalharemos de perto com nossos aliados americanos para assegurar que qualquer novo acordo com o Irã mantenha os interesses vitais do mundo e dos Estados Unidos, impeça uma perigosa corrida armamentista em nossa região e proteja o Estado de Israel”.

Austin, durante sua primeira visita a Israel como oficial de governo, reiterou à sua contraparte sionista considerar a aliança entre os países como aspecto central à segurança regional.

A agenda do Secretário de Defesa inclui também um encontro com o Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu, sob receios do premiê conservador sobre as promessas do governo democrata de retomar o acordo assinado com potências globais em 2015.

Em 2018, a administração republicana do ex-presidente Donald Trump abandonou o tratado.

Netanyahu advertiu que Israel não manterá compromissos com qualquer novo acordo, ao descrevê-lo como tampão provisório às capacidades nucleares iranianas, capaz de abrir caminho à produção de bombas atômicas, a longo prazo.

LEIA: Os EUA clamam por ‘tratamento igual’ para palestinos e israelenses, dentro do compromisso desigual de dois Estados

Teerã insiste que suas ambições nucleares são absolutamente pacíficas.

Há algum tempo, oficiais israelenses ameaçam conduzir ações militares contra Teerã em último caso, na ocasião de um eventual impasse na diplomacia internacional.

Em seus comentários públicos, Austin não se referiu especificamente ao Irã. Afirmou somente que a gestão Biden manterá garantias à “vantagem militar qualitativa” de Israel no Oriente Médio, como parte de um “forte compromisso com Israel e o povo israelense”.

“Nossa relação bilateral com Israel, em particular, é central à estabilidade e segurança no Oriente Médio”, declarou Austin. “Durante nosso encontro, reiterei ao ministro Gantz que nosso compromisso com Israel é sólido e robusto”.

Nas últimas semanas, Israel e Irã trocaram alegações de sabotagem contra embarcações de ambos os países na região. A Síria também acusou Tel Aviv de conduzir ataques aéreos contra seu território – Israel alega combater milícias iranianas no país vizinho.

Ainda neste domingo, a televisão estatal iraniana reportou um problema na rede elétrica na instalação nuclear subterrânea de Natanz, principal centro de enriquecimento de urânio da república islâmica; entretanto, sem baixas ou contaminação.

Israel – que possui sabotagem cibernética em seu arsenal, conforme diversos indícios – não comentou o caso.

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments