Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Turquia: Armênia transporta centenas de militantes do PKK para lutarem contra o Azerbaijão

Militantes do PKK no dia 16 de outubro de 2017 [Stringer / Agência Anadolu]
Militantes do PKK no dia 16 de outubro de 2017 [Stringer / Agência Anadolu]

A Armênia transportou centenas de militantes do grupo terrorista curdo Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e do que a Turquia acredita ser o braço do grupo na Síria, as Unidades de Proteção dos Povos (YPG), em sua luta renovada contra o Azerbaijão pela ocupação da Armênia região de Nagorno-Karabakh, afirmam fontes de segurança turcas.

Cerca de 300 militantes pertencentes a grupos curdos foram transportados pela Armênia de vários países do Oriente Médio e colocados em Nagorno-Karabakh, onde posteriormente começaram a treinar milícias armênias em táticas de batalha e guerrilha contra as forças azerbaijanas nos últimos dois meses, adicionaram, sob condição de anonimato.

A mídia turca informou que a transferência de militantes foi resultado de um acordo secreto fechado entre a Armênia e o PKK no final de julho. As milícias armênias treinadas pelos militantes curdos também são supostamente aquelas que realizam ataques a assentamentos civis azeris.

Os militantes chegam à Armênia por meio de rotas de trânsito, principalmente do Irã e às vezes do norte do Iraque.

As tensões entre os dois países aumentaram nos últimos dias devido a novos confrontos na fronteira, a respeito da região ocupada pela Armênia desde o fim de semana, onde as forças azeris e armênias realizaram ataques a posições militares e áreas civis. Os confrontos levaram o Azerbaijão a declarar estado de guerra em algumas de suas cidades e áreas próximas à fronteira no domingo.

As forças azeris fizeram inúmeros avanços militares nos últimos dias e recapturaram várias aldeias anteriormente ocupadas pela Armênia. Segundo as fontes de segurança, a captura de colinas estratégicas permitiu que as forças azeris conquistassem áreas na região como Seyid Ahmedli, Karakhanbeyli e Horadiz.

LEIA: Irã nega envio de armas para a Armênia

Se o uso de militantes do PKK pela Armênia for comprovado, isso significaria que o país está empregando a experiência de um grupo designado como organização terrorista pelos Estados Unidos, União Europeia e Turquia.

Também vem na sequência de alegações de que o Azerbaijão permitiu que a Turquia transportasse milhares de combatentes da Síria e seus grupos rebeldes, o que um assessor do presidente azeri Ilham Aliyev negou.

Apesar dessa negação, a Turquia declarou seu apoio ao Azerbaijão e ofereceu sua ajuda ao seu aliado, pedindo à Armênia que se retirasse do território azeri reconhecido internacionalmente de Nagorno-Karabakh, que ocupou em 1991.

Seguindo o apoio da Turquia ao Azerbaijão, os militares armênios afirmaram ontem que a Turquia usou um caça a jato F-16 para derrubar um caça a jato SU-25 usado pelas forças armênias, sem divulgar qualquer evidência de imagens do incidente.

A Turquia negou ter derrubado o jato, com o Diretor de Comunicações Fahrettin Altun dizendo à imprensa em um comunicado “A alegação de que a Turquia abateu um caça a jato armênio é absolutamente falsa. A Armênia deve retirar-se dos territórios sob sua ocupação, em vez de recorrer a truques de propaganda baratos. ”

O Ministério da Defesa do Azerbaijão também negou a acusação, dizendo em um comunicado que é “mais uma fantasia da máquina de propaganda militar armênia”.

LEIA: ‘Não deixaremos ninguém ferir os interesses da Turquia’, afirma ex-premiê adjunto do país

Categorias
ArmêniaÁsia & AméricasAzerbaijãoEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioSíriaTurquia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments