Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Azerbaijão nega que Turquia tenha enviado combatentes da Síria para apoiá-lo

Presidente do Azerbaijão Ilham Aliyev em Baku, Azerbaijão, 27 de setembro de 2020 [Presidência do Azerbaijão / Agência Anadolu]
Presidente do Azerbaijão Ilham Aliyev em Baku, Azerbaijão, 27 de setembro de 2020 [Presidência do Azerbaijão / Agência Anadolu]

Turquia não enviou combatentes sírios ao Azerbaijão – depois que o país declarou que estava em guerra com a vizinha Armênia -, anunciou ontem um assessor do presidente azerbaijano, Ilham Aliyev.

A Interfax citou recentemente o embaixador da Armênia na Rússia, Khikmet Gadzhiev, como tendo dito que a Turquia havia enviado “cerca de 4.000 combatentes do norte da Síria ao Azerbaijão para participar da luta”.

“Os rumores de que militantes sírios estão sendo transferidos para o Azerbaijão são outra provocação do lado armênio e um disparate completo”, disse ele.

No domingo, o Azerbaijão declarou estado de guerra em algumas de suas cidades e regiões, após ataques das forças armênias a instalações militares e civis no fim de semana.

A decisão foi tomada em uma reunião da Assembleia Nacional do Azerbaijão, na qual foram definidas medidas parciais nas regiões de fronteira, podendo restringir temporariamente alguns direitos e liberdades da população do Azerbaijão e de cidadãos estrangeiros, devido ao conflito.

LEIA: Erdogan diz que Armênia é a maior ameaça à paz na região

As relações entre as duas ex-nações soviéticas têm sido particularmente tensas desde 1991, quando a Armênia ocupou a região do Alto Karabakh, conhecida como Nagorno Karabakh, apesar de ser um território internacionalmente reconhecido pertencente ao Azerbaijão.

A região permaneceu ocupada pela Armênia desde então, apesar dos constantes pedidos de retirada da ocupação após quatro resoluções do Conselho de Segurança da ONU e duas da Assembleia Geral da ONU.

O Ministério das Relações Exteriores turco também interveio nos novos confrontos de fronteira, prometendo e garantindo seu apoio ao Azerbaijão e condenando a suposta agressão da Armênia.

Categorias
ArmêniaÁsia & AméricasAzerbaijãoEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioSíriaTurquia
Show Comments
Show Comments