Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel prendeu mais de 50.000 crianças palestinas desde 1967.

1
Forças israelenses prendem uma criança palestina, em Jerusalém Oriental, 22 de novembro de 2012 [Mahfouz Abu Turk/Apaimages]

A entidade condenou em nota as contínuas violações e crimes cometidos pelas forças da nação vizinha contra menores palestinos.

Essa política faz parte de uma estratégia mais ampla para atacar o futuro palestino, enfatizou.

Israel transformou nossas crianças em alvo permanente de suas ações destrutivas, afirma o texto, divulgado por ocasião do Dia Mundial da Criança que se celebrou neste domingo (20).

A comissão destacou que, desde o início deste ano, cerca de 770 foram detidos, dos quais 160 ainda estão presos em várias penitenciárias.

Ele alertou que as formas de prisão de menores não são diferentes daquelas executadas contra adultos.

Depois, são submetidos a duras condições em centros de detenção, onde carecem das condições mínimas de humanidade e são alvo de várias formas de tortura, disse.

LEIA: Israel ‘tortura crianças palestinas em detenção’

A entidade questionou a imparcialidade dos tribunais israelitas ao apontar que não têm em conta as circunstâncias em que as crianças fizeram as suas confissões, nem como assinaram as declarações que lhes são atribuídas, devido à tortura e intimidação aplicadas.

As violações sistematicamente praticadas pelas tropas de Tel Aviv não só marcam nossos menores, mas também os privam de seus direitos básicos, denunciou o ministro palestino do Desenvolvimento Social, Ahmed Majdalani, em abril.

Eles sofrem com a violência, brutalidade e crimes perpetrados diariamente e de forma organizada pelas forças de segurança israelenses, disse Majdalani em um comunicado por ocasião do Dia da Criança Palestina, comemorado todos os anos em 5 de abril.

Um relatório recente da Sociedade de Prisioneiros Palestinos alertou que muitos deles são capturados à noite em suas casas, espancados na frente de seus parentes, algemados, mantidos sem comida ou bebida por longas horas e submetidos a interrogatórios sem a presença de seus pais.

LEIA: Pela Libertação de Ahmad Manasra: saúde mental, sionismo e Direitos Humanos na Palestina

Por seu lado, a organização Save the Children denunciou a existência de violência física e verbal, ameaças e isolamento dentro das prisões.

De acordo com o Bureau Central de Estatísticas, há 2,35 milhões de pessoas com menos de 18 anos nos territórios ocupados, incluindo Jerusalém Oriental, ou 43,9% da população total.

Dados de prisão de crianças do ano de 2020:

Publicado originalmente em Prensa Latina

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments