Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Partido tunisiano Ennahda exige divulgação dos reais envolvidos na trama de Saied

Um grupo de pessoas se reúne do lado de fora do Teatro Municipal para protestar contra o presidente tunisiano Kais Saied em Tunis, Tunísia, em 15 de maio de 2022. [Yassine Gaidi/ Agência Anadolu]

O Movimento Ennahda exigiu na sexta-feira a divulgação das partes envolvidas na trama para atingir o Presidente da República Kais Saied.

Durante uma coletiva de imprensa, o porta-voz do movimento Imad Khamiri pediu que sejam reveladas “as forças internas e externas que se provar estarem envolvidas no ataque a Saied de acordo com as informações do Ministério do Interior”.

Khamiri afirmou que o movimento “condena qualquer agressão às instituições do Estado, independentemente das diferenças com elas” e que o Ministério do Interior realizou uma “jogada fracassada”.

“Desde 25 de julho, a autoridade golpista vem assediando o Ennahda e não conseguiu encontrar nenhuma prova que condenasse o Ennahda ou qualquer envolvimento de um de seus líderes em casos de corrupção ou terrorismo”, explicou Khamiri.

“Todos esses eventos são uma tentativa de excluir um ator importante no cenário político e opositor do golpe”, disse.

Ele também confirmou “a solidariedade do Ennahda ao ex-primeiro-ministro Hamadi Jebali”, considerando que “sua prisão vem como parte das tentativas de alvejar, insultar e difamar”.

Na sexta-feira, o Ministério do Interior divulgou em entrevista coletiva “informações sobre uma conspiração terrorista para atingir a vida de Saied”.

Na quinta-feira, fontes políticas e da mídia informaram que as autoridades tunisianas haviam prendido Jebali em Sousse.

“O Ministério Público do Pólo Judicial de Combate ao Terrorismo ordenou prisão preventiva contra Jebali, aguardando investigações relacionadas a suspeitas de lavagem de dinheiro atribuídas a membros de uma associação de caridade”, divulgou a mídia local.

Os advogados de Jebali anunciaram em um comunicado que ele iniciou uma firme greve de fome até sua libertação.

Jebali, filiado ao movimento Ennahda, assumiu o cargo de chefe do governo tunisiano de dezembro de 2011 a fevereiro de 2013.

Ele também concorreu à presidência de 2019, perdendo para Saied.

LEIA: Presidente da Tunísia pretende exonerar 400 juízes após referendo

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments