Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Normalização com Israel ‘salvou’ solução de dois estados, alega diplomata emiradense

Yousef al-Otaiba, embaixador dos Emirados Árabes Unidos (EAU) nos Estados Unidos, durante conferência internacional do Instituto Milken, em Beverly Hills, Califórnia, 30 de abril de 2019 [Kyle Grillot/Bloomberg via Getty Images]

Yousef al-Otaiba, embaixador dos Emirados Árabes Unidos (EAU) em Washington, durante evento organizado pelo Centro Internacional Woodrow Wilson, afirmou que o acordo de normalização entre seu país e Israel “salvou” a solução de dois estados.

“Caso não tivessem ocorrido os Acordos de Abraão, não teríamos conversado sobre a possibilidade de dois estados na região”, declarou o diplomata. “Serei franco: penso que nós salvamos a solução de dois estados”.

“Deixe-me lembrá-los que, quando Egito e Jordânia fizeram as pazes com Israel, não houve concessões aos palestinos”, argumentou al-Otaiba. “Talvez seja a maior vitória que conquistamos à causa palestina nos últimos 20 anos”.

LEIA: Comércio dos Emirados Árabes com Israel ultrapassa a marca de US$ 500 milhões

Al-Otaiba respondeu a críticas de que a normalização não serve ao povo palestino, ao alegar que o chanceler emiradense contactou seis vezes sua contraparte israelense durante a recente ofensiva contra Gaza, para reivindicar um cessar-fogo.

“Penso que os Acordos de Abraão podem ser úteis e fornecer palavras de conselho e sabedoria”, acrescentou. “No fim, contudo, são os dois países que deverão chegar à conclusão de que a solução de dois estados é de seu interesse, não apenas nosso”.

Emirados e Bahrein assinaram o tratado de normalização com a ocupação israelense durante evento na Casa Branca, há precisamente um ano. As negociações foram promovidas pelo então governo de Donald Trump, a despeito da ausência palestina.

Categorias
Emirados Árabes UnidosIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments