Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Starmer chama Johnson para reconhecer estado palestino, no Reino Unido

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Boris Johnson (esq.), e o principal líder da oposição do Partido Trabalhista da Grã-Bretanha, Keir Starmer, no centro de Londres, em 8 de novembro de 2020 [Peter Nicholls/POOL/AFP via Getty Images]

O líder trabalhista em combate, Keir Starmer, pressionou o primeiro-ministro, Boris Johnson, a defender um Estado palestino durante as próximas negociações do G7 na Cornualha.

Durante o envio de questionamentos ao primeiro-ministro britânico, Starmer usou sua pergunta final para destacar a última agressão de Israel em Gaza e na Cisjordânia ocupada, enquanto instava Johnson a apoiar o estabelecimento de um estado palestino soberano.

“A terrível violência que recentemente matou 63 crianças em Gaza e duas crianças em Israel mostra como isso é urgente”, disse Starmer, chamando atenção para o ataque israelense de 11 dias que matou mais de 250 palestinos. “Para muitas pessoas na Palestina, a promessa do fim da ocupação e do reconhecimento de um Estado palestino soberano parece mais distante do que nunca.”

Instando Johnson a levantar a questão do Estado palestino durante a cúpula do G7, Starmer disse: “O primeiro-ministro aproveitará a oportunidade neste fim de semana para pressionar por um acordo internacional renovado para finalmente reconhecer o Estado da Palestina, ao lado de um Israel seguro, para impedir a expansão dos assentamentos ilegais e a retomada e execução de um processo de paz significativo?”.

LEIA: Líder trabalhista do Reino Unido desiste do iftar do Ramadã após lobby pró-Israel

Respondendo à pergunta do líder trabalhista, Johnson disse que a posição do governo no Oriente Médio continua a apoiar uma solução de dois estados. “É um objetivo de longa data deste governo e acho que é um terreno comum nesta Câmara, que a solução para o processo de paz no Oriente Médio é uma solução de dois Estados e continuamos a pressionar por isso.”

“Eu deixei essa posição clara em minhas conversas com a Autoridade Palestina e, é claro, com Israel”, acrescentou Johnson.

O comentário de Starmer coincide com uma corrida eleitoral crucial na cadeira de Batley e Spen em West Yorkshire, ao mesmo tempo que enfrenta críticas por sua liderança. Os críticos o acusaram de jogar a questão palestina debaixo do ônibus e agora ele está cinicamente usando a situação dos palestinos para se defender do desafio de George Galloway. O ex-membro do parlamento representa um sério desafio e provavelmente dividirá os votos dos trabalhadores.

A recente agressão de Israel em Gaza tem estado na vanguarda da campanha de Galloway e ele tem sido apoiado por líderes muçulmanos locais que estão irritados com as políticas do Partido Trabalhista.

Categorias
Europa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaReino Unido
Show Comments
Show Comments