Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Starmer, líder trabalhista do Reino Unido, contratou um ex-espião israelense para a equipe de mídia social

O líder do Partido Trabalhista britânico, Sir Keir Starmer, contratou um ex-espião de Israel para trabalhar em sua equipe de mídia social

O líder do Partido Trabalhista britânico, Sir Keir Starmer, contratou um ex-espião de Israel para trabalhar em sua equipe de mídia social, revelou The Electronic Intifada. Assaf Kaplan foi contratado como “escuta de mídia social” e trabalhou anteriormente para a infame unidade cibernética 8200 dos serviços de inteligência israelenses. Em um perfil de Kaplan no site de um ex-empregador, ele é descrito como um “veterano da Unidade 8200”.

A Unidade 8200 é especializada em inteligência cibernética e é conhecida por seu papel na chantagem e assassinato de palestinos, conforme revelado em um relatório chocante do Guardian em 2014. Outro ex-oficial da Unidade 8200 revelou anonimamente a extensão das atividades realizadas pela unidade, algumas das quais resultaram no assassinato de uma criança inocente na Faixa de Gaza. Operativos também usaram preferências sexuais para chantagear palestinos para se tornarem colaboradores das autoridades de ocupação israelenses.

“Uma vez, quando eu era o representante da unidade, havia alguém suspeito próximo a um depósito de armas em Gaza e pensamos que ele era nosso alvo”, explicou a fonte anônima. “Levamos muito tempo para encontrá-lo. A julgar pela localização, hora e dados semelhantes, concluímos que era ele. Depois que o assassinamos, descobrimos que era uma criança … Lembro-me de uma imagem na tela dele em um pomar, e a explosão na tela, a fumaça se dissipando e sua mãe correndo para ele, quando pudemos ver que ele era uma criança. O corpo era pequeno. Percebemos que havíamos feito besteira.”

Outro apontou que “qualquer palestino” pode ser visado e sofrer sanções como negação de permissão, assédio, extorsão ou até mesmo lesões físicas diretas. “Tais casos podem ocorrer se o indivíduo tiver algum interesse para o sistema por qualquer motivo. Seja nas relações indiretas com indivíduos hostis, proximidade física com alvos de inteligência ou conexões com tópicos que interessam 8200 como uma unidade tecnológica.” Qualquer informação que possa possibilitar a “extorsão” de um indivíduo é considerada informação relevante pela equipe 8200. “Quer esse indivíduo tenha uma determinada orientação sexual, esteja traindo a esposa quer precise de tratamento em Israel ou na Cisjordânia, ele é alvo de chantagem.”

Kaplan também esteve envolvido nas últimas Eleições Gerais em Israel, trabalhando para o Trabalhismo Israelense como vice-chefe de campanhas. O partido sofreu um colapso catastrófico em sua parcela de votos, e agora há rumores de que será completamente eliminado nas próximas eleições em março.

Embora alguns usuários do Twitter tenham apontado que os cidadãos israelenses estão sujeitos ao recrutamento obrigatório para o exército israelense, a duração do serviço nacional é de apenas dois anos e meio. Aparentemente, Kaplan serviu na inteligência israelense por quase cinco anos, o dobro do período normal de recrutamento. Outros usuários do Twitter disseram que Kaplan está sendo destacado simplesmente por ser cidadão israelense e que, se fosse qualquer outro serviço de inteligência, não haveria problema.

Categorias
Europa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioReino UnidoVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments