Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Grupos do Iraque ameaçam atacar as forças dos EUA se não houver data de retirada

Soldados das forças da coalizão liderada pelos EUA são vistos em a Base Militar de Al-Qaim, na província de Anbar, no Iraque, a oeste de Bagdá, em 19 de março de 2020 [Agência Murtadha Al-Sudani / Anadolu]
Soldados das forças da coalizão liderada pelos EUA são vistos em a Base Militar de Al-Qaim, na província de Anbar, no Iraque, a oeste de Bagdá, em 19 de março de 2020 [Agência Murtadha Al-Sudani / Anadolu]

O Corpo de Coordenação das Facções da Resistência Iraquiana alertou ontem que direcionará ataques grandes e precisos contra as forças dos EUA no Iraque se nenhuma data clara for definida para sua retirada final do país, informou a Anadolu.

“Hoje, a resistência se vê obrigada (…) a desferir golpes grandes e precisos se este diálogo não incluir uma declaração clara e explícita da data final de retirada das forças de ocupação: por terra, ar e por completo”, o corpo, que inclui grupos de milícias apoiados pelo Irã, como as Brigadas do Hezbollah iraquiano, disse em um comunicado.

Autoridades iraquianas e americanas realizaram a terceira rodada de diálogo estratégico para discutir uma série de questões, incluindo a cooperação no combate ao terrorismo ontem.

Em um comunicado conjunto após as negociações, os dois governos disseram que a missão das forças dos EUA agora estava focada em treinar as tropas iraquianas para combater o Daesh e, como resultado, as tropas de combate dos EUA não seriam necessárias no país.

LEIA: Protestos fecham instalações petrolíferas no sul do Iraque

Eles acrescentaram que haviam concordado com a eventual retirada das tropas de combate dos EUA do Iraque e que os dois governos manteriam conversas adicionais para definir o momento.

As Facções da Resistência do Iraque disseram que a declaração final da reunião foi “vaga … e não contém qualquer indicação da implementação da decisão do Parlamento de expulsar as forças de ocupação americanas do Iraque”.

Em janeiro de 2020, o parlamento iraquiano votou uma resolução para remover todas as forças estrangeiras do país depois que os EUA assassinaram o general iraniano Qasem Soleimani em um ataque de drones perto do aeroporto de Bagdá.

Cerca de 2.500 soldados americanos estão estacionados no Iraque como parte da coalizão internacional anti-ISIS.

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIraqueNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments