Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Suposto bombardeio da União Africana mata duas crianças na Somália

Grupo de soldados etíopes, parte da missão de paz da União Africana, patrulha a região de Beledweyne, na Somália, em 14 de dezembro de 2019 [Luis Tato/AFP via Getty Images]
Grupo de soldados etíopes, parte da missão de paz da União Africana, patrulha a região de Beledweyne, na Somália, em 14 de dezembro de 2019 [Luis Tato/AFP via Getty Images]

Ao menos duas crianças foram mortas no sul da Somália após um morteiro, supostamente disparado por tropas de Uganda da missão de paz da União Africana, atingir sua casa na noite deste sábado (6), reportou a agência Anadolu.

Segundo o site de notícias Garowe Online, três pessoas, incluindo uma mulher, foram feridas no ataque contra a aldeia de Mushaani, perto de Janale, antiga área de influência do grupo terrorista al-Shabaab, na região de Baixo Shabelle.

Ishaq Mohamed, oficial do governo local, conversou com a rede Anadolu por telefone e confirmou as baixas.

O MEMO contactou a União Africana para esclarecer o caso, mas a missão de paz no país preferiu não confirmar nem negar seu envolvimento no episódio.

Em incidente distinto, neste domingo (7), ao menos três policiais ficaram feridos devido a uma explosão no bairro de Arbiska, subúrbio da capital Mogadishu.

Nenhum grupo assumiu responsabilidade pelo atentado até então, mas o al-Shaabab, filiado à organização terrorista al-Qaeda, executou e admitiu uma série de ataques recentes no pequeno país do Chifre da África.

LEIA: Emirados Árabes Unidos: a corrida para o Chifre da África

Categorias
ÁfricaNotíciaSomáliaUnião Africana
Show Comments
Show Comments