Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Meherzia Labidi, representante do Ennahda na Tunísia, morre de coronavírus

Representante do Ennahda da Tunísia, Meherzia Labidi, 22 de janeiro de 2021. [Arabi21]
Representante do Ennahda da Tunísia, Meherzia Labidi, 22 de janeiro de 2021. [Arabi21]

O presidente do Parlamento tunisiano e líder do movimento Ennahda, Rached Ghannouchi, anunciou o falecimento da representante Meherzia Labidi, que morreu na madrugada de sexta-feira (22), aos 57 anos.

Em uma postagem em sua página no Facebook, ele diz:

“Os olhos choram e o coração se entristece, e não diremos senão o que agrada a nosso Senhor. Nossa irmã, a lutadora culta e líder do movimento Ennahda, a deputada e vice-presidente da Assembleia Nacional Constituinte, a Sra. Meherzia Labidi, faleceu”.

Ele acrescentou: “Nesta ocasião dolorosa, pedimos a Allah Todo-Poderoso que tenha Sua grande misericórdia dela, que a abençoe com o Paraíso Supremo na companhia dos Profetas, Mensageiros e os Justos. Que Allah abençoe sua família e entes queridos com paciência e conforto”.

LEIA: ‘Vandalizar a propriedade pública e privada não é liberdade de expressão’, diz Ennahda

Ghannouchi não mencionou a causa da morte de Labidi, mas a mídia local informou que ela morreu de coronavírus.

Labidi, a mulher eleita mais antiga do Oriente Médio, também foi uma das líderes mais proeminentes do movimento Ennahda. Ela atuou como vice-presidente da Assembleia Constituinte entre 2011 e 2014.

Labidi também presidiu a rede global da Faithful Women for Peace, uma organização internacional voltada para as mulheres, o desenvolvimento e a paz.

Labidi possui mestrado em tradução econômica, literatura inglesa e estudos teatrais. Ela também estudou tradução no Instituto Europeu de Ciências Humanas em Paris, especializando-se em estudos femininos, religião e sociedade.

Categorias
ÁfricaCoronavírusNotíciaTunísia
Show Comments
Show Comments