Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Os EUA bloqueiam as importações de algodão de Xinjiang

Os Estados Unidos bloquearam as importações da região chinesa de Xinjiang, onde 1 milhão de muçulmanos uigur estão detidos em campos de trabalho

A agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA disse na quarta-feira que sua ‘Ordem de Retenção de Liberações’ proibiria todos os produtos de algodão do Corpo de Produção e Construção de Xinjiang, um dos maiores produtores da China, informou a Reuters.

A proibição das importações de algodão ocorre no momento em que a China é acusada por suas políticas na região de Xinjiang, onde quase um milhão de muçulmanos uigures estão sendo mantidos em campos de trabalho, de acordo com a Anistia Internacional.

A Segurança Interna dos EUA afirma que os centros em Xinjiang são administrados como ‘campos de concentração’.

“Os produtos de algodão barato que você pode comprar para a família e amigos durante esta temporada de doações – se vindos da China – podem ter sido feitos por trabalho escravo em algumas das mais flagrantes violações de direitos humanos existentes hoje no mundo moderno”, Departamento de Secretário de Segurança Interna Kenneth Cuccinelli disse.

Pequim defendeu veementemente sua política, dizendo que planos de treinamento, esquemas de trabalho e melhor educação ajudaram a eliminar o extremismo, acusando os EUA de “fabricar notícias falsas do chamado trabalho forçado e tentar oprimir os negócios de Xinjiang”.

LEIA: China vai proibir peregrinação individual a Meca a partir de dezembro

Categorias
Ásia & AméricasChinaEstados UnidosNotíciaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments