Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Palestinos impedem roubo de terras na Cisjordânia ocupada

Soldados israelenses intervêm quando palestionos reagem á tentativa de colonos de confisco de suas terras agrícolas d na região de al-Ras em Selfit, Cisjordânia em 30 de novembro de 2020. [Issam Rimawi/Agência Anadolu]
Soldados israelenses intervêm quando palestionos reagem á tentativa de colonos de confisco de suas terras agrícolas d na região de al-Ras em Selfit, Cisjordânia em 30 de novembro de 2020. [Issam Rimawi/Agência Anadolu]

Dezenas de palestinos minaram as tentativas de colonos judeus israelenses na segunda-feira de roubar terras agrícolas em Salfit, no norte da Cisjordânia ocupada, informou Anadolu. Os palestinos incendiaram o equipamento usado pelos colonos para roubar a terra, antes que as forças de ocupação israelenses chegassem para proteger os ladrões.

De acordo com o chefe do município de Salfit, Abdul Karim Zubaidi, os palestinos protestavam contra o roubo e a destruição de 12 acres de suas terras agrícolas. Os manifestantes foram alertados sobre a movimentação dos colonos pela OLP e autoridades municipais.

“Esta é uma terra privada de propriedade de agricultores palestinos”, disse Zubaidi a Anadolu. “Não é uma terra estatal como eles afirmam. Os colonos estão trabalhando para impor um novo status quo nesta área a fim de conectar o assentamento industrial de Ariel no oeste com o residencial no sul.”

As ações contra o roubo de terras continuarão até que os planos de assentamento sejam frustrados e os colonos desistam, acrescentou.

O grupo de direitos israelenses Peace Now revelou que o governo de ocupação israelense está planejando “legalizar” os postos avançados de assentamentos construídos em terras palestinas privadas na Cisjordânia ocupada.

Fontes na Palestina ocupada e em Israel dizem que há cerca de 650 mil colonos israelenses vivendo em 164 assentamentos e 124 postos avançados na Cisjordânia ocupada e em Jerusalém Oriental. Todos os assentamentos de Israel são ilegais segundo o direito internacional.

LEIA: Israel destrói projetos da UE na Palestina, mas a política externa europeia permanece impotente

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments