Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Normalização com Omã ocorrerá ‘em breve’, reporta mídia israelense

Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu em reunião com o Sultão de Omã Qaboos bin Said, durante visita diplomática oficial ao país árabe, em 25 de outubro de 2018 [Gabinete do Premiê de Israel/Twitter]
Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu em reunião com o Sultão de Omã Qaboos bin Said, durante visita diplomática oficial ao país árabe, em 25 de outubro de 2018 [Gabinete do Premiê de Israel/Twitter]

Omã será o próximo país árabe a normalizar relações com Israel, segundo relatos da mídia israelense divulgados neste domingo (35).

As informações são da agência Anadolu.

Oficiais israelenses acreditam que Omã assinará em breve um acordo de normalização com o estado sionista, sob patronato dos Estados Unidos, afirmou a emissora israelense Channel 12.

Contudo, segundo a reportagem, a normalização entre Israel e Omã deverá ocorrer somente após as eleições presidenciais americanas, em novembro próximo.

O governo omanense não comentou os relatos da mídia israelense, até então.

O Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu confirmou recentemente que “outros países seguirão”, em referência aos acordos de normalização estabelecidos com Emirados Árabes Unidos (EAU), Bahrein e Sudão.

Omã elogiou a decisão emiradense e barenita de normalizar laços com o estado da ocupação, na ocasião do chamado Acordo de Abraão, assinado em setembro, na Casa Branca.

Em 2018, Netanyahu realizou uma visita surpresa a Omã e encontrou-se com o falecido Sultão Qaboos bin Saeed.

Na sexta-feira (23), o candidato republicano e atual presidente dos Estados Unidos Donald Trump anunciou que Sudão e Israel concordaram em normalizar relações.

O Sudão tornou-se o quinto país árabe a instituir laços oficiais com Israel, após Egito (1979), Jordânia (1994) e Emirados Árabes Unidos e Bahrein, ambos em setembro último.

LEIA: Trump anuncia normalização de laços entre Sudão e Israel

Categorias
EAUEstados UnidosIsraelNotíciaOmãOriente Médio
Show Comments
Show Comments