Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

ONU suspende 80% das instalações de saúde reprodutiva no Iêmen

Um médico examina um bebê no Hospital Sabaeen, em Sana’a, Iêmen, 18 de janeiro de 2017 [Mohammed Hamoud/Agência Anadolu]
Um médico examina um bebê no Hospital Sabaeen, em Sana’a, Iêmen, 18 de janeiro de 2017 [Mohammed Hamoud/Agência Anadolu]

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) anunciou no sábado (30) a suspensão dos serviços de saúde reprodutiva em 80% das instalações que recebem assistência no Iêmen, devido à falta de recursos.

A agência da ONU declarou em comunicado que, devido à falta de recursos para serviços essenciais de saúde reprodutiva, foi forçada a suspender a provisão de tais tratamentos em 140 das 180 instalações que atende no país.

LEIA: Líder do Congresso Geral do Povo no Iêmen acusa Emirados Árabes de favorecerem golpe em Sanaa

A declaração afirma: “A UNFPA é provedora única de remédios e serviços essenciais de saúde reprodutiva no Iêmen, cujo sistema de saúde está absolutamente sob colapso pelos cinco anos de árduo conflito”.

Segundo o comunicado, a agência recebeu apenas 41% dos US$100.5 milhões solicitados anteriormente neste ano, com o objetivo de conceder uma resposta humanitária à crise no Iêmen.

Na sexta-feira (29), Lise Grande, coordenadora humanitária da ONU no Iêmen, anunciou que 30 dos 41 programas humanitários da ONU fechariam devido à falta de recursos.

Nações Unidas e Arábia Saudita têm uma conferência virtual de doadores ao Iêmen marcada para amanhã (2).

LEIA: Não há recursos para conceder apoio a 25 mil famílias carentes no Iêmen, alerta ACNUR

Categorias
IêmenNotíciaONUOrganizações InternacionaisOriente Médio
Show Comments
Show Comments