Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Biden pode cancelar viagem a Israel devido à crise política

Presidente dos EUA, Joe Biden, em 25 de abril de 2022 em Washington, EUA [Yasin Öztürk/Agência Anadolu]

A Casa Branca ainda não definiu uma data para a visita do presidente dos EUA, Joe Biden, a Israel, e isso provavelmente decorre da crise política em Israel e da possibilidade de colapso do governo. Isso resulta do anúncio da parlamentar Ghaida Rinawie Zoabi, do partido Meretz, de deserção da coalizão, o que significa que o governo é apoiado por uma minoria de 59 membros do Knesset.

A Casa Branca está esperando para esclarecer a situação política em Israel, especialmente porque o partido Likud e a oposição podem apresentar um projeto de lei para dissolver o Knesset na próxima quarta-feira.

Uma autoridade israelense disse que cancelar a visita de Biden a Israel não seria surpreendente, de acordo com o que foi relatado pelo site Ynet na sexta-feira (20).

O funcionário acrescentou: “Como a situação de segurança é problemática e a coalizão é frágil, não é certo que Biden se beneficiará de tal visita. Se o governo cair, a visita de Biden neste momento pode ser considerada muito problemática, e eles não querem aparecer como favorecendo um partido sobre o outro em Israel”.

O governo israelense aguarda uma resposta da Casa Branca sobre a data e a agenda da visita de Biden. A equipe da Casa Branca visitou Israel há duas semanas e discutiu várias possibilidades sobre a data da visita. Segundo um funcionário israelense, se a visita não for cancelada, ocorrerá entre 21 e 24 de junho.

De acordo com a agenda proposta, Biden terá uma recepção oficial no Aeroporto Ben Gurion, com a participação do primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, e dos chefes da coalizão. Espera-se que Biden visite um local de baterias do Iron Dome para expressar seu compromisso com a segurança de Israel e transferir um orçamento para Israel para comprar mísseis interceptadores.

LEIA: AIPAC investe milhões em candidatos nos EUA, tenta reverter apoio palestino

Biden realizará reuniões com Bennett e o presidente israelense Isaac Herzog e visitará o Museu de Memória do Holocausto Yad Vashem.

A Casa Branca está analisando a possibilidade de Biden visitar um hospital palestino em Jerusalém ocupada, Al-Makassed ou Augusta Victoria, para anunciar apoio financeiro. Biden também pode visitar a Igreja da Natividade em Belém.

No entanto, um oficial israelense afirmou: “Nada foi acordado, e há muitos pontos de interrogação, incluindo se a visita ocorrerá ou não”.

O embaixador dos EUA em Israel, Thomas Nides, foi a Washington como parte das discussões dos EUA sobre a visita e, no final da visita de Nides a Washington, ficará claro se Biden visitará Israel ou não.

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments