Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Coalizão governista de Israel torna-se minoria após legisladora árabe renunciar

Pode o assassinato de Shireen Abu Akleh causar o colapso do governo israelense?

A coalizão governante israelense tornou-se minoria no Knesset do país ontem, depois que uma legisladora árabe renunciou.

Ghaida Rinawie Zoabi, uma árabe-israelense do partido liberal Meretz, entregou sua renúncia ao primeiro-ministro, Naftali Bennett, deixando seu partido com apenas 59 assentos em um parlamento de 120 assentos.

Zoabi descreveu o gabinete de Bennett como um “governo falido”, acrescentando que ele “perdeu o direito de continuar”. Ela ressaltou que uma lei para dissolver o Knesset será apresentada “na próxima quarta-feira”.

Condenando os movimentos da coalizão para a direita, Zoabi disse em uma carta dirigida aos líderes, primeiro-ministro, Naftali Bennett, e ministro das Relações Exteriores, Yair Lapid: “Infelizmente, nos últimos meses, por considerações políticas estreitas, os líderes da coalizão optaram por preservar e fortalecer seu flanco de direita”.

Sua saída ocorre apenas seis semanas depois que a parlamentar Idit Silman, do partido Yamina, renunciou à coalizão.

A oposição do ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, liderada por Likud, na semana passada abandonou os pedidos para avançar um projeto de lei para dissolver o Knesset e realizar novas eleições, mas disse ontem que apoiaria o pedido. Se o governo de coalizão for dissolvido, Israel caminhará para sua quinta eleição em três anos.

LEIA: A espionagem sionista e o risco de sabotagem nas eleições brasileiras

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments