Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Turquia deporta sírios por causa de vídeos ‘provocativos’ sobre bananas

Polícia turca em Istambul, Turquia em 1 de janeiro de 2017 [Kenzo Tribouillard/IP3/Getty Images]
Polícia turca em Istambul, Turquia em 1 de janeiro de 2017 [Kenzo Tribouillard/IP3/Getty Images]

As autoridades turcas iniciaram processos de deportação contra vários imigrantes sírios por causa de vídeos virais “provocativos” com eles comendo bananas. Os oito sírios, incluindo um menor, são acusados de “incitar ao ódio” em meio à crescente tensão entre locais e refugiados, e a uma crise econômica.

Segundo a Agência de Notícias Demiroren, eles foram presos na sexta-feira na cidade ocidental de Izmir e enviados para o escritório local dos serviços de migração do estado. As autoridades locais disseram que serão deportadas para a Síria.

Acredita-se que os vídeos tenham sido parte de um desafio do TikTok no qual os sírios de todo o mundo participaram. O desafio foi alegadamente em resposta a um vídeo viral de um turco de meia-idade reclamando que não podia mais pagar bananas enquanto refugiados sírios podiam comprar “quilos” da fruta.

Um dos vídeos de resposta mostrou um grupo de homens jovens rindo enquanto comiam bananas em uma barbearia sobre a trilha sonora da entrevista tocando ao fundo.

Na quarta-feira, a Direção Geral de Gestão das Migrações disse: “Esforços estão em andamento para descobrir todas as postagens provocatórias… e para realizar os procedimentos judiciais e administrativos necessários contra todos os indivíduos que fazem essas postagens”.

Enquanto isso, a polícia de Istambul disse que havia detido 11 sírios por “incitar ao ódio” e “insultar o povo turco”. Milena Buyum, uma defensora cobrindo a Turquia para a Anistia Internacional, insistiu que, “esta terrível decisão deve alarmar a todos que se preocupam com os direitos dos refugiados e migrantes e com o direito à liberdade de expressão”.

Ontem, o Centro para a Liberdade de Estocolmo indicou que as autoridades turcas continuam a deter refugiados sírios e migrantes que compartilharam os vídeos na rede social. O centro também explicou que os vídeos do TikTok eram um “protesto contra a atitude racista e discriminatória dos turcos” em relação a um estudante sírio no vídeo original da entrevista, a quem foi dito por um grupo de turcos que eles “não teriam que vir à Turquia se não houvesse guerra na Síria”.

Os refugiados sírios são frequentemente considerados como bodes expiatórios pela mídia, incluindo organizações pró-governamentais e de oposição. O centro acrescentou que o sentimento anti-imigração no país está “próximo do ponto de ebulição, alimentado pelos males econômicos da Turquia”. Com o desemprego elevado e os preços dos alimentos e da moradia disparando, muitos turcos voltaram sua frustração para os cerca de cinco milhões de estrangeiros residentes no país, particularmente os 3,7 milhões que fugiram da guerra civil na Síria”.

A Turquia abriga mais de 3,6 milhões de refugiados sírios, que constituem a grande maioria dos mais de quatro milhões de refugiados e requerentes de asilo que vivem atualmente no país. A Turquia é o maior hospedeiro de refugiados do mundo, de acordo com o Banco Mundial.

LEIA: Mais de 2.500 sírios solicitam asilo na Holanda

Categorias
Europa & RússiaNotíciaOriente MédioSíriaTurquia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments