Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Hezbollah condena fórum de normalização com Israel no Curdistão iraquiano

Mais de 300 iraquianos, incluindo líderes tribais, participam de uma conferência convocada por um think tank americano para promover a normalização com Israel, na região autônoma do Curdistão, 24 de setembro de 2021 [SAFIN HAMED/AFP via Getty Images]

O Hezbollah libanês condenou ontem (27) uma conferência de normalização com Israel realizada na última semana na cidade de Erbil, capital do Curdistão iraquiano.

Em nota, o grupo descreveu o evento como “tentativa fracassada de promover a cultura do diálogo com o inimigo israelense”.

O Hezbollah saudou ainda procedimentos judiciais adotados pelas autoridades iraquianas para criminalizar apelos por normalização, como reflexo de uma “consciência distinta do povo iraquiano, seus partidos políticos e sua imunidade nacional contra o projeto de normalização no Oriente Médio”.

“O Hezbollah atribui grande valor à persistência do povo iraquiano em apoiar os palestinos e sua justa causa”, acrescentou o comunicado.

Na sexta-feira (24), uma “conferência de paz” foi realizada em Erbil, norte do Iraque, sob o slogan de “Paz e Recuperação”. Estiveram presentes diversas lideranças tribais sunitas e xiitas, para promover propostas de uma “paz abrangente com Israel”.

“Exortamos o Iraque a introduzir relações com Israel e seu povo via acordos similares aos estados árabes que normalizaram”, declarou o evento.

Em 2020, quatro nações árabes — Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Sudão e Marrocos — normalizaram laços com a ocupação israelense, medida rechaçada pelos palestinos como “traição” à sua causa.

LEIA: Coalizão iraquiana rejeita apelos por normalização com Israel

Categorias
IraqueIsraelLíbanoNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments