Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Coalizão iraquiana rejeita apelos por normalização com Israel

Mais de 300 iraquianos, incluindo líderes tribais, participam de uma conferência convocada por um think tank americano para promover a normalização com Israel, na região autônoma do Curdistão, 24 de setembro de 2021 [SAFIN HAMED/AFP via Getty Images]
Mais de 300 iraquianos, incluindo líderes tribais, participam de uma conferência convocada por um think tank americano para promover a normalização com Israel, na região autônoma do Curdistão, 24 de setembro de 2021 [SAFIN HAMED/AFP via Getty Images]

Neste sábado (25), uma coalizão iraquiana rejeitou apelos por normalização de relações com o Estado de Israel proferidos durante uma conferência em Erbil, capital da região autônoma do Curdistão, no norte do Iraque. As informações são da agência Anadolu.

“Condenamos e rejeitamos conferências, fóruns e chamados por normalização com a entidade sionista, realizados em solo iraquiano”, afirmou Ammar al-Hakim, líder da Aliança Nacional de Sábios Xiitas — coligação que detém 19 dos 329 assentos no parlamento em Bagdá.

Segundo al-Hakim, a causa palestina é prioridade de árabes e muçulmanos.

“Renovamos nosso pleno apoio ao povo palestino, sua justa causa e sua luta para recuperar sua terra usurpada”, prosseguiu.

Na sexta-feira (24), uma “conferência de paz” em Erbil contou com a presença de líderes de tribos xiitas e sunitas, como parte de uma campanha internacional para promover a normalização entre Israel e Iraque.

“Somos um fórum de sunitas e xiitas, reunindo membros do Movimento Despertar dos Filhos do Iraque, além de intelectuais, líderes tribais e jovens ativistas que participaram dos protestos entre 2019 e 2021”, declararam os organizadores do evento.

LEIA: Líderes proeminentes da comunidade do Iraque pedem normalização com Israel

“Exortamos o Iraque a introduzir relações com Israel e seu povo via acordos similares aos estados árabes que normalizaram”, acrescentou o comunicado.

A nota reiterou ainda sua oposição a jihadistas sunitas e extremistas xiitas ligados ao Irã.

Autoridades em Bagdá e Erbil não comentaram o episódio, até então.

O Iraque não tem qualquer relação diplomática com Israel e a proposta de normalização é amplamente rejeitada pela população.

Em 2020, quatro estados árabes — Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Sudão e Marrocos — instituíram laços com a ocupação israelense, conforme esforços do ex-presidente americano Donald Trump; medida amplamente rechaçada pelo povo palestino.

Categorias
IraqueIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments