Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Sudão nega relatos de que exército participou de tentativa de golpe

Abdel Fattah al-Burhan, presidente do Conselho Soberano do Sudão, em 12 de agosto de 2021 [Emin Sansar/Agência Anadolu]

As Forças Armadas do Sudão estão comprometidas a preservar os princípios da revolução, reiterou ontem (26) o Conselho Soberano do país — entidade executiva instituída após a queda do longevo ditador Omar al-Bashir, em 2019, sob meses de protestos populares.

Em visita a um campo militar, o presidente do conselho, Abdel Fattah al-Burhan, insistiu que o exército foi responsável por “frustrar uma tentativa de golpe” e que sua suposta participação no ato implicaria em “consequências catastróficas à união civil e militar do país”

“A união é a única forma de salvar o país da crise em curso”, destacou Burhan.

O general destacou ainda a importância de “concluir o processo de transição e conquistar democracia, liberdade, paz e justiça no Sudão”.

“Queremos entregar esse país a seu povo, sob eleições livres e diretas”, afirmou.

Na última semana, autoridades sudanesas alegaram frustrar uma tentativa de golpe de estado conduzida por grupos leais ao antigo regime de Omar al-Bashir.

LEIA: ONU e Sudão discutem esforços de coordenação para garantir o sucesso do período de transição

Categorias
ÁfricaNotíciaSudão
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments