Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líbano caminha para o colapso, avisa sheikh sunita

Posto de gasolina Coral na capital libanesa, Beirute, em 19 de agosto de 2021 [Anwar Amro/AFP via Getty Images]

O Líbano está caminhando para o colapso total, a menos que medidas sejam tomadas para remediar a crise causada por seu colapso financeiro, informou à Reuters o grande mufti sheikh Abdul Latif Derian, o clérigo muçulmano sunita mais antigo do estado, em alerta.

O colapso econômico que começou em 2019 atingiu novas profundidades neste mês, levando à escassez de combustível que paralisou até mesmo serviços essenciais e causou vários incidentes de segurança envolvendo disputas por gasolina.

O chefe de uma das principais agências de segurança, o general Abbas Ibrahim, ordenou que seus oficiais permanecessem firmes em face da crise, dizendo que ela poderia ser prolongada e alertando sobre o caos que ocorreria se o estado desabasse.

LEIA: Abastecimento de água no Líbano é cortado à medida que a escassez de combustível continua

Os avisos são alguns dos mais fortes já feitos por funcionários libaneses sobre a gravidade da situação.

O ritmo acelerado da deterioração aumentou a preocupação internacional sobre um estado que foi reconstruído após uma guerra civil de 1975-90 e ainda está profundamente dividido por rivalidades sectárias e faccionais.

O secretário-geral da ONU pediu ontem a formação urgente de um novo governo.

Os políticos libaneses não chegaram a um acordo sobre o governo, embora a moeda tenha perdido mais de 90% de seu valor e mais da metade dos libaneses tenha caído na pobreza.

Mesmo os remédios vitais são difíceis de encontrar. Pacientes com câncer que foram informados de que seu tratamento não pode ser garantido protestaram ontem.

“Tememos que […] a paciência dos libaneses se esgote e que todos nós vamos cair na fornalha do caos completo, manifestações que começamos a ver em todos os campos”, disse o sheikh Derian durante um sermão de sexta-feira em comentários divulgados pela Agência Nacional de Notícias.

LEIA: Pacientes com câncer sofrem com a falta de remédios no Líbano

“O assunto requer um tratamento sério e imediato”, disse ele. “Caso contrário, estaremos realmente indo para o pior e para o colapso total”, disse ele, observando confrontos que ocorreram em algumas partes do Líbano.

O Banco Mundial diz que é um dos piores colapsos já registrados. Suas causas profundas incluem décadas de corrupção no governo e a forma insustentável de financiamento do estado.

Os doadores estrangeiros dizem que fornecerão assistência assim que for formado um governo que embarque nas reformas.

O grande mufti Derian exortou o presidente, Michael Aoun, a tentar salvar o que restou de seu mandato.

“Do contrário, iremos […] para o fundo do inferno”, ele disse, lembrando da advertência de Aoun em setembro passado que o Líbano iria para o inferno se um governo não fosse formado.

Categorias
LíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments