Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Abastecimento de água no Líbano é cortado à medida que a escassez de combustível continua

Há dois anos, o Líbano vive a pior crise econômica de sua história moderna

O Líbano não fornecerá água para muitas áreas da capital Beirute e Monte Líbano devido à escassez de combustível, disseram as autoridades responsáveis ​​pela água ontem.

O Estabelecimento da Água de Beirute e Monte Líbano (EBML, na sigla em inglês) disse, em um comunicado, que foi “compelido a implementar um severo programa de racionamento na maioria das áreas sob sua jurisdição, devido à falha no recebimento de diesel de instalações locais de petróleo para operar bombas de água”.

A North Lebanon Water Corporation disse à mídia que o fornecimento de eletricidade era “quase inexistente”, acrescentando que havia uma “dificuldade no fornecimento de óleo diesel para a operação e transmissão de geradores elétricos pertencentes a usinas de produção e poços”.

“A escassez de diesel afetará negativamente os processos de produção e distribuição de água”, destacou a empresa pública.

Há dois anos, o Líbano vem experimentando a pior crise econômica de sua história moderna, sofrendo com a escassez de combustível, medicamentos, produtos básicos e moeda estrangeira.

LEIA: Líbano aumenta preço da gasolina em 66% para tentar reduzir escassez

A Unicef alertou recentemente que mais de quatro milhões de pessoas no Líbano podem estar expostas a graves faltas de água, colocando suas vidas em risco.

No sábado, o governo libanês reduziu os subsídios aos combustíveis, aumentando os preços para US$ 5,30 por litro, em vez de US$ 2,58 por litro. Mais tarde, os preços dos combustíveis subiram 66 por cento.

Categorias
LíbanoNotíciaOriente MédioVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments