Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Saída dos EUA do Afeganistão é ‘humilhante’, diz oficial iraniano

Combatentes do Talibã montam guarda ao longo de uma estrada perto da Praça Zanbaq, em Cabul, em 16 de agosto de 2021 [Wakil Khosar/AFP via Getty Images]

Ali Shamkhani, o principal oficial de segurança do Irã, disse que a saída das forças americanas do Afeganistão é “humilhante”, dias depois que o Talibã assumiu o controle do país vizinho.

“O fim de qualquer ocupação é uma exoneração humilhante”, disse hoje Ali Shamkhani, que chefia o Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã.

“O destino que se abateu sobre os Estados Unidos no Vietnã, Iraque e Afeganistão é também o destino inevitável do regime sionista de ocupação [de Israel]”, acrescentou.

Suas declarações foram feitas dias depois que o Talibã capturou a capital Cabul, assumindo o controle do Afeganistão pela primeira vez em quase 20 anos.

O legislador sênior e ex-embaixador iraniano em Cabul, Fada Hossein Maleki, disse que a missão do presidente afegão Ashraf Ghani era “entregar o país ao Talibã”.

LEIA: O Talibã venceu sua luta armada, agora deve conquistar legitimidade via diplomacia

Na segunda-feira, o recém-eleito presidente do Irã, Ebrahim Raeisi, disse que a transferência do poder em Cabul representa uma “oportunidade” para “restaurar a vida, a segurança e a paz duradoura” no país. Ele instruiu Shamkhani e o chanceler cessante Javad Zarif a “monitorar de perto os desenvolvimentos” no país vizinho.

A embaixada do Irã na capital afegã, Cabul, permanece aberta e totalmente ativa, disse o jornal. Isso ocorre porque muitos países evacuaram seus funcionários da embaixada de Cabul devido a preocupações com a situação de segurança depois que o Talibã tomou a cidade.

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments