Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Reino Unido aprova fundo de US$22 milhões a escolas em zonas de conflito

Crianças deslocadas em uma escola danificada em Binnish, na província de Idlib, noroeste da Síria, 2 de março de 2021 [Omar Haj Kadour/AFP via Getty Images]

O governo britânico anunciou um pacote de recursos equivalente a £15 milhões para escolas em zonas de conflito, incluindo nos territórios sírios mantidos pela oposição.

Segundo a rede BBC, Londres destinará £15.8 milhões (US$21.9 milhões) a escolas que continuem a operar em áreas como o noroeste da Síria.

O Secretário de Relações Exteriores do Reino Unido Dominic Raab reiterou que a ajuda é destinada às “crianças mais vulneráveis do mundo”.

O pacote assistencial deverá financiar parte do Programa de Educação Síria, uma iniciativa de quatro anos do governo britânico em áreas da oposição ao regime de Bashar al-Assad.

O socorro é providencial à medida que toda uma geração de crianças sírias cresce sem conhecer qualquer vida senão a guerra civil, com pouquíssimo acesso ao ensino.

LEIA: Conflito na Síria fez de um menino de 10 anos o único ganha-pão de sua família

Segundo um dos organizadores do projeto, as crianças não reconhecem elementos triviais do cotidiano, mas identificam diferentes tipos de jatos combatentes com base no som.

As escolas — muitas das quais improvisadas em tendas de refugiados e assessoradas por voluntários não-remunerados — são vitais para preservar a educação à população deslocada da Síria, sobretudo no noroeste do país, após dez anos de guerra civil.

Helen Grant, parlamentar e representante especial do primeiro-ministro britânico Boris Johnson para a educação de meninas, declarou: “Quando os estudantes sírios chegam à escola frequentemente estão traumatizados pelos bombardeios”.

A educação, reafirmou Grant, é uma oportunidade para romper o “ciclo de pobreza” causado pelo conflito. “As escolas são fonte de esperança e otimismo para o futuro — algo desesperadamente necessário”, acrescentou a parlamentar.

Ainda neste ano, a Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou que mais da metade das crianças sírias permanece privada de educação, resultando em uma crise geracional.

O Programa de Educação Síria é previsto para expirar em junho de 2022, com orçamento equivalente a quase £85 milhões (US$117.7 milhões).

LEIA: União Europeia estende projeto educacional para crianças sírias na Turquia

Categorias
Europa & RússiaNotíciaOriente MédioReino UnidoSíria
Show Comments
Show Comments