Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Tunísia impede doze tentativas de atravessar à Europa; 281 pessoas são presas

Refugiados resgatados no Mar Mediterrâneo no porto de el-Ketef, no sul da Tunísia, perto da fronteira com a Líbia, em 27 de junho de 2021 [Fathi Nasri/AFP via Getty Images]

A Guarda Costeira da Tunísia anunciou que suas forças impediram doze tentativas de atravessar o mar em direção à Europa e prenderam 281 pessoas.

Em nota emitida ontem (8), Hossam el-Din el-Jabali, porta-voz da Guarda Nacional, reportou que 193 refugiados foram resgatados no mar, na terça-feira, após tentativa de fuga de sua embarcação. O bote afundava devido a um vazamento, reiterou el-Jabali.

Autoridades anunciaram que 147 imigrantes de diversas nacionalidades no continente africano e 46 cidadãos tunisianos foram apreendidos pela Guarda Costeira.

Segundo a nota, “no contexto de operações preventivas, unidades operando em Mahdia, Boufisha, Manaret Hammamet, Fahs, Jebiniana e Djerba detiveram 88 pessoas que participavam de operações de migração irregular à Itália”.

Desde a revolução de 17 de dezembro de 2010, que depôs a ditadura de Zine el-Abidine Ben Ali, a Tunísia vivencia um aumento notável no fluxo de refugiados, apesar de intensificar medidas de segurança em sua costa marítima.

Segundo estimativas oficiais, 22 mil jovens viajaram do país norte-africano com destino ao litoral italiano, desde então.

Em agosto último, o Instituto Nacional de Estatísticas (INE) confirmou um aumento de 19.63% no desemprego entre a população tunisiana, em relação ao ano anterior.

A migração irregular à Europa continua, sobretudo à Itália, em virtude do desemprego, miséria, crises político-econômicas e guerras.

LEIA: Ao menos 43 refugiados se afogam na costa da Tunísia

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Show Comments