Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Mãe síria consegue asilo na Dinamarca enquanto país ameaça deportar refugiados

Rasha Kairout e seus filhos na Dinamarca [Agência Anadolu]
Rasha Kairout e seus filhos na Dinamarca [Agência Anadolu]

Uma mãe síria de dois filhos conquistou o direito de permanecer na Dinamarca. É uma vitória rara em um momento em que o governo dinamarquês ameaça deportar os refugiados sírios para Damasco.

Rasha Kairout, que chegou à Dinamarca em 2015 com seu filho e filha, ganhou seu processo judicial na semana passada e recebeu o status de asilo. De acordo com o jornal da oposição síria Zaman Al-Wasl, Kairout fugiu para a Turquia em meio à revolução síria em curso, antes de seguir viagem de bote de borracha para a Europa e estabelecer-se na Dinamarca.

“Creio que Deus nos salvou durante a longa jornada no mar”, disse ela no dia seguinte à decisão. “E Deus também nos salvou desta vez ao nos conceder asilo aqui na Dinamarca”.

Descrevendo sua experiência na audiência, ela lembrou que seus filhos estavam muito estressados e temerosos. “Quando saí do tribunal… e os informei de nossa situação, foi como se tivéssemos nascido de novo. Temos uma nova vida aqui”.

Depois de ter trabalhado em um hotel durante um ano e meio, ela perdeu seu emprego durante a pandemia de covid-19, e agora está trabalhando em um lar para idosos.

A vitória de Kairout acontece apesar da recente decisão do governo dinamarquês de que Damasco e seus arredores são “seguros” e livres de conflitos. Centenas de refugiados sírios na Dinamarca tiveram suas autorizações de residência revogadas nos últimos meses e foram informados pelo governo que retornariam à Síria. Muitos prevêem a deportação forçada em um futuro próximo.

A Dinamarca foi o primeiro país europeu a considerar oficialmente Damasco segura, mesmo sendo controlada pelo regime de Bashar Al-Assad, que é acusado de numerosos crimes de guerra. Os refugiados sírios exortaram o governo dinamarquês a não prosseguir com seus planos de deportação, porque os refugiados que retornaram ao território regimado nos últimos anos foram presos, desapareceram à força e, alegadamente, torturados.

Kairout lamentou a situação de seus compatriotas sírios na Dinamarca. “Posso contar duzentos casos de Damasco que se encontram na mesma situação. Podemos dizer que os sírios estão enfrentando muitas dificuldades devido a tal situação e estão sofrendo seus efeitos psicológicos”. Ela insistiu que é “injusto” dizer que Damasco é seguro. “Podemos dizer que não há bombardeio, não há bombardeio em Damasco, mas o regime ainda está lá”. Isso, na opinião dela, o torna realmente muito inseguro.

LEIA: Refugiado da Síria é hospitalizado com acidente vascular cerebral após a Dinamarca revogar sua residência

Categorias
DinamarcaEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments