Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Hezbollah quer importar petróleo do Irã em meio a escassez de combustível

Apoiadores de Hassan Nasrallah, chefe do movimento Hezbollah muçulmano xiita do Líbano, o veem falar através de uma tela gigante em uma mesquita, em Beirute, em 1º de novembro de 2019 [AFP/Getty Images]
Apoiadores de Hassan Nasrallah, chefe do movimento Hezbollah muçulmano xiita do Líbano, o veem falar através de uma tela gigante em uma mesquita, em Beirute, em 1º de novembro de 2019 [AFP/Getty Images]

O secretário-geral do movimento Hezbollah do Líbano, Sayyid Hassan Nasrallah, disse na sexta-feira que a logística está pronta para importar combustível iraniano enquanto o país continua sofrendo com a escassez.

“Quero enfatizar que prometi e ainda estou prometendo […], se tivermos que ir ao Irã para obter gasolina e óleo combustível, iremos, mesmo que isso cause um problema”, disse Nasrallah a uma audiência de TV.

A promessa repete o que ele disse no início deste mês. Foi anunciado apesar da afirmação do ex-ministro de Energia do Líbano de que o país não tem intenção de negociar com o Irã para importar combustível.

Enquanto isso, a embaixadora dos Estados Unidos em Beirute, Dorothy Shea, descreveu o anúncio do Hezbollah sobre a importação de combustível iraniano como “realmente não uma solução” para o país atingido pela crise.

LEIA: Líbano aprova financiamento à importação de combustíveis

“O que o Irã está procurando é algum tipo de estado satélite que possa explorar para cumprir sua agenda”, disse Shea no Twitter. “Existem outras alternativas para fornecer combustível e eletricidade ao povo libanês.” Erradicar a corrupção é uma das soluções, acrescentou. “Existem soluções muito melhores do que recorrer ao Irã.”

A Embaixada Iraniana no Líbano respondeu aos comentários do embaixador no sábado. “A chegada dos petroleiros iranianos em Beirute não depende das ninharias da embaixadora dos Estados Unidos no Líbano, Dorothy Shea”, disse. “O embaixador não deve interferir nas relações fraternas entre os dois países e entre os povos iraniano e libanês.”

Foi relatado hoje pela Reuters que o Banco Central do Líbano abriria linhas de crédito para importar combustível a 3.900 libras libanesas por dólar, uma taxa mais fraca do que a oferecida anteriormente. Isso efetivamente aumenta os custos para o libanês comum durante o agravamento da crise econômica.

LEIA: Milícias apoiadas pelo Irã ameaçam vingança após ataques dos EUA

Categorias
IrãLíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments