Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Autoridade Palestina reprime protesto contra a morte de Nizar Banat

Forças de segurança da Autoridade Palestina reprimem protesto contra a morte do ativista de oposição Nizar Banat, em Ramallah, Cisjordânia ocupada, 24 de junho de 2021 [Issam Rimawi/Agência Anadolu]

Forças de segurança da Autoridade Palestina reprimiram ontem (24) um protesto organizado por ativistas na cidade de Ramallah, na região central da Cisjordânia ocupada, para condenar o assassinato do ativista e político de oposição Nizar Banat.

As informações são da agência Anadolu.

Testemunhas relataram que a polícia palestina dispersou a marcha, que partiu da praça al-Manara, no centro da cidade, em direção à sede de governo e escritório oficial do Presidente da Autoridade Palestina Mahmoud Abbas.

Forças de segurança lançaram gás lacrimogêneo e agrediram com cassetetes dezenas de ativistas; muitos relataram hematomas e dificuldades para respirar.

Os manifestantes exibiram imagens de Banat e entoaram palavras de ordem contra os serviços de segurança comandados por Abbas, ao acusá-los do assassinato.

Outro protesto contra a morte de Banat foi convocado também na praça Ibn Rushd, em Hebron (Al Khalil), na região sul da Cisjordânia ocupada.

Banat — crítico contumaz da Autoridade Palestina e ex-candidato nas eleições parlamentares canceladas por Abbas, em maio — faleceu após ser detido e espancado por forças de segurança, na madrugada desta quinta-feira.

Ammar Banat, porta-voz da família, acusou a polícia da Autoridade Palestina de executá-lo.

Segundo os familiares, forças da Inteligência Geral e Segurança Preventiva do governo de Abbas invadiram a casa de Banat às 3h30 da madrugada, no horário local, e levaram o político de oposição sob forte violência.

Nizar Banat incitou controvérsia ao sugerir que a União Europeia suspendesse seu apoio financeiro à Autoridade Palestina, devido à decisão de cancelar as eleições e ao seu histórico hediondo de violações de direitos humanos em nome da ocupação israelense.

LEIA: Por que a AP matou Nizar Banat?

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments