Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Turquia apoia inquérito de Haia sobre Israel, confirma presidente do parlamento

Presidente do Parlamento da Turquia Mustafa Sentop em Antalya, 25 de março de 2021 [Orhan Çiçek/Agência Anadolu]
Presidente do Parlamento da Turquia Mustafa Sentop em Antalya, 25 de março de 2021 [Orhan Çiçek/Agência Anadolu]

A Turquia apoia a investigação do Tribunal Penal Internacional (TPI), sediado em Haia, sobre os crimes de guerra cometidos por Israel nos territórios palestinos ocupados, anunciou nesta quarta-feira (2) o Presidente do Parlamento Mustafa Sentop.

“Nós [Turquia] apoiamos a decisão e todas as medidas possíveis serão tomadas nesta direção”, declarou Sentop a jornalistas em Islamabad, capital do Paquistão.

O parlamentar enfatizou que os recentes ataques israelenses contra a Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental — sobretudo o bairro de Sheikh Jarrah e a Mesquita de Al-Aqsa — “consternaram quase dois bilhões de muçulmanos em todo o mundo”.

LEIA: Líderes mundiais apoiam investigação de crimes de guerra de Israel pelo TPI

Sentop condenou a Organização de Cooperação Islâmica (OCI) por não ser capaz de alcançar uma “solução duradoura para a questão palestina, a despeito de seu princípio fundador de proteger Jerusalém e a Palestina”.

“Lamentavelmente, alguns países islâmicos ou permanecem em silêncio ou mantêm a voz baixa demais”, prosseguiu Sentop, ao alegar que Ancara abriu caminho para demonstrar a oposição internacional aos recentes ataques israelenses.

“Esforços diplomáticos foram lançados e conduzidos intensivamente, sob liderança do Presidente Recep Tayyip Erdogan, para denunciar o terrorismo de estado de Israel e garantir que os responsáveis sejam julgados e punidos”, reiterou.

Em março, o TPI confirmou a abertura de “investigações independentes, imparciais e objetivas” sobre crimes cometidos por Israel nos territórios ocupados, após a promotoria ratificar a jurisdição da corte internacional na Palestina histórica.

Fatou Bensouda, promotora-chefe de Haia, declarou em maio que a corte deve analisar ainda crimes de guerra cometidos por Israel durante sua última campanha aérea contra Gaza.

LEIA: Presidente da Turquia pede a reparação dos laços com o Egito

Categorias
Ásia & AméricasEuropa & RússiaNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioTPITurquia
Show Comments
Show Comments