Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Artistas e trabalhadores do setor cultural do Canadá pedem boicote a Israel

Bandeira canadense [Cole Burston / Bloomberg via Getty Images]
Bandeira canadense [Cole Burston / Bloomberg via Getty Images]

Mais de mil artistas e trabalhadores canadenses do setor cultural assinaram uma carta aberta em solidariedade aos palestinos que vivem sob a brutal ocupação militar israelense. Em outra indicação do crescimento da campanha de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS), e do aumento do apoio à Palestina no Canadá, a carta denuncia Israel por seu “apartheid e colonialismo de asemtamentos” e conclama as instituições culturais do país a encerrar a cooperação com atividades culturais e artísticas patrocinadas por Israel.

O apelo vem na sequência da última ofensiva de Israel contra Gaza, que matou mais de 250 palestinos, incluindo 66 crianças, 39 mulheres e 17 idosos. “Estamos profundamente chocados com os recentes acontecimentos na Palestina/Israel – o quarto bombardeio desde 2009 em Gaza”, disseram os signatários. “Basta. Os dois milhões de palestinos em Gaza, mais de 70 por cento dos quais são refugiados, expulsos à força de suas casas durante o estabelecimento do Estado de Israel, também sofreram um bloqueio terrestre, aéreo e marítimo brutal imposto por Israel desde 2007.”

A carta descreveu a ocupação militar israelense da Cisjordânia e de Jerusalém Oriental como “apartheid e colonialismo de asentamentos com o objetivo de limpeza étnica”. Precisamos chamá-lo do que é, eles insistiram.

LEIA: Mais de 500 membros do Partido Democrata pressionam Washington para responsabilizar Israel

Os signatários prometeram seu apoio ao movimento BDS e a campanha palestina pelo boicote acadêmico e cultural a Israel. “Declaramos nosso apoio à histórica luta sul-africana contra o apartheid – o mesmo deve se aplicar à luta da Palestina contra o Estado israelense de apartheid.”

Israel impotente enfrenta BDS. [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Israel impotente enfrenta BDS. [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

É hora de acabar com as “décadas de supressão da narrativa palestina” pela mídia canadense e grupos de interesse político, destacou a carta. “Estamos comovidos em falar contra a violência e destruição em curso das casas do povo palestino, seu ambiente natural, terras agrícolas e recursos. Além disso, estamos determinados a trabalhar para o fim da desumanização do povo palestino como resultado de décadas de apoio que foi dado ao estado colonial de colonos de Israel.

A “supressão da narrativa palestina” é uma referência à amarga disputa no Canadá sobre a cobertura da mídia sobre Israel. Durante o recente bombardeio de onze dias do estado colonial da Faixa de Gaza sitiada, mais de 2.000 pessoas assinaram uma “carta aberta às redações canadenses sobre a cobertura de Israel-Palestina” e pediram uma “cobertura mais justa e equilibrada” da ocupação.

 

Categorias
Ásia & AméricasBDSCanadáIsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments