Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Atos e marchas em 50 cidades marroquinas mostram solidariedades com a Palestina

No domingo, milhares de marroquinos participaram de 50 atividades de protesto em todo o Reino contra a agressão israelense na Faixa de Gaza e em Jerusalém.

A informação veio da “Frente Marroquina de Apoio à Palestina e contra a Normalização” (não governamental), através de uma transmissão ao vivo da sua página no Facebook,da sequência das paradas e comícios no país, segundo a agência anadol.

LEIA: Protesto pelo fim do massacre palestino reúne centenas em São Paulo

A transmissão da ong no Facebook citou Abu Al-Shita Musaif, líder do Grupo de Justiça e Caridade Islâmica, em discurso no evento de Rabat, dizendo que “cerca de 50 cidades saíram em apoio ao povo palestino e atenderam ao apelo do marroquino Frente.”

Entre as cidades mais destacadas estão Rabat, Casablanca, Tânger e Tetuão, além de Fez, Meknes, Marrakech, Agadir, Oujda, Chefchaouen e Taza, segundo a mesma fonte.

De acordo com vídeos veiculados nas redes sociais, os manifestantes gritaram palavras de ordem em apoio à firmeza do povo palestino, e palavras de ordem denunciando os crimes e massacres da ocupação israelense, além de queimarem a bandeira israelense, denunciando a normalização com Israel e exigindo sua criminalização .

A “Frente Marroquina de Apoio à Palestina e contra a Normalização” representa uma coalizão que inclui uma série de organizações civis, políticas e de direitos humanos que defendem a causa palestina e se opõem à normalização, a mais proeminente das quais é o grupo da “Justiça e Caridade “.

As manifestações marroquinas coincidiram com uma série de manifestações populares e ocupações realizadas por multidões árabes em mais de um país árabe, como Jordânia, Iraque, Líbano, Tunísia e outros países.

LEIA: América Latina tem várias manifestações pelo povo palestino

Categorias
ÁfricaIsraelMarrocosNotíciaOriente MédioPalestinaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments