Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Biden diz que Israel não reagiu exageradamente aos ataques com foguetes em Gaza

O presidente dos EUA, Joe Biden, faz comentários sobre a economia nacional e a necessidade da legislação de alívio do coronavírus proposta por seu governo de US$ 1,9 trilhão no State Dining Room da Casa Branca em 5 de fevereiro de 2021 em Washington, DC. [Stefani Reynolds-Pool / Getty Images]
O presidente dos EUA, Joe Biden, faz comentários sobre a economia nacional e a necessidade da legislação de alívio do coronavírus proposta por seu governo de US$ 1,9 trilhão no State Dining Room da Casa Branca em 5 de fevereiro de 2021 em Washington, DC. [Stefani Reynolds-Pool / Getty Images]

Israel não reagiu com exagero em sua resposta ao lançamento de foguetes da Faixa de Gaza, disse o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na quinta-feira, enquanto a violência continuava aumentando.

“Uma das coisas que vi até agora é que não houve uma reação exagerada significativa”, disse Biden na Casa Branca. “A questão é como chegamos a um ponto onde, como eles chegam a um ponto em que haja uma redução significativa nos ataques, particularmente os ataques com foguetes que são disparados indiscriminadamente contra centros populacionais”.

Ataques israelenses em andamento em Gaza mataram mais 15 palestinos na quinta-feira, aumentando o número de mortos para 87, de acordo com o Ministério da Saúde Palestino. Fatalidades incluem 18 crianças e oito mulheres, enquanto 530 pessoas ficaram feridas, disse o ministério em um comunicado.

Áreas residenciais foram alvo de ataques aéreos israelenses no densamente povoado enclave costeiro, e pelo menos três edifícios de vários andares foram destruídos.

LEIA: Gangue israelense de extrema direita espanca homem que eles acreditavam ser palestino ao vivo na TV

Até o momento, sete israelenses foram mortos na violência recente – seis em ataques com foguetes, além de um soldado que morreu quando um míssil anti-tanque guiado atingiu seu jipe.

A tensão está alta no bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental, desde a semana passada, quando um tribunal israelense ordenou a expulsão de famílias palestinas da área de maioria palestina. Mais tarde, a Suprema Corte israelense adiou uma audiência sobre um recurso.

Palestinos que protestavam em solidariedade aos moradores do bairro foram alvos de forças israelenses e grupos de colonos de extrema direita.

Israel ocupou Jerusalém Oriental durante a guerra árabe-israelense de 1967 e anexou a cidade inteira em 1980, em um movimento que nunca foi reconhecido pela comunidade internacional.

LEIA: Exército de Israel publica vídeo de propaganda dirigido a ocidentais

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments