Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Embaixador palestino em Londres denuncia viés da BBC

Husam Zomlot
Husam Zomlot

Husam Zomlot, embaixador da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em Londres, denunciou publicamente o viés da Emily Maitlis, apresentadora do programa Newsnight, da rede BBC, durante entrevista sobre os ataques de Israel a Gaza e Jerusalém ocupada.

Ao longo da última semana, forças da ocupação israelense invadiram a Mesquita de Al-Aqsa e agrediram palestinos durante as orações do Ramadã, mês sagrado para os muçulmanos.

Após uma semana de incitação, grupos de resistência dispararam foguetes ao território considerado Israel — isto é, ocupado durante a Nakba, ou “catástrofe”, como é descrita a criação do estado sionista via limpeza étnica, em 1948.

O exército israelense então intensificou seus bombardeios já em curso contra a Faixa de Gaza, sob severo cerco militar, e destruiu diversos blocos residenciais e infraestrutura civil.

O número de palestinos mortos chegou a 53 vítimas — entre as quais, catorze crianças e três mulheres —, além de 320 palestinos feridos, segundo o Ministério da Saúde local.

Durante a entrevista, Maitlis insistiu em reivindicar do embaixador palestino que condenasse os disparos de foguetes artesanais contra Israel.

Zomlot respondeu: “O Hamas jamais decidiu expulsar famílias de suas casas … Não é sobre o Hamas, mas sim sobre Israel. Israel incita, Israel comete todo tipo de crime imaginável. Israel feriu mais de trezentos fiéis, absolutamente pacíficos, em Al-Aqsa apenas nesta manhã!”

Prosseguiu:

Israel despeja famílias inteiras, mantém violações flagrantes aos direitos mais básicos do povo palestino e então tentam culpar aqueles que reagem ao invés do verdadeiro responsável. Isso precisa ter fim!

Palestinos saíram às ruas em toda a região para protestar contra os planos da ocupação israelense de deslocar à força famílias inteiras do bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental, para substituí-las por colonos ilegais.

Tais avanços do empreendimento colonial israelense são considerados parte da limpeza étnica ainda em curso desde a Nakba.

Zomlot então criticou a linha de questionamento da apresentadora: “Quem deveria ser condenado, Emily? Você viu as imagens de nove crianças sendo dizimadas em Gaza, hoje à noite, não viu? Quem deveria ser condenado afinal?”.

“O Secretário de Relações Exteriores do Reino Unido [Dominic Raab] rapidamente condenou o Hamas, mas jamais condenou as atrocidades diárias de Israel”, prosseguiu. “Estamos cansados dessa dupla moral. Temos de dizer a verdade dessa vez, dar nome às coisas!”

Ao invés de difundir o contexto político e histórico da questão palestina, partes da grande imprensa internacional continuam a recorrer a estereótipos familiares, denunciam jornalistas independentes e ativistas de direitos humanos.

Os ataques israelenses são descritos, por exemplo, como “confrontos”, com pouca ou nenhuma referência aos abusos que incitam a resposta palestina. A severa retaliação militar de Israel contra civis desarmados também é pouco comentada pela mídia internacional.

LEIA: Israel intensifica massacres em Gaza

Categorias
Europa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaReino Unido
Show Comments
Show Comments