Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

EUA e Arábia Saudita discutem solução política para a guerra do Iêmen

Um homem caminha sobre os escombros de uma casa atingida por ataques aéreos perpetrados por aviões de guerra da coalizão liderada pelos sauditas, em 28 de julho de 2019, em Sana'a, Iêmen [Mohammed Hamoud/Getty Images]
Um homem caminha sobre os escombros de uma casa atingida por ataques aéreos perpetrados por aviões de guerra da coalizão liderada pelos sauditas, em 28 de julho de 2019, em Sana'a, Iêmen [Mohammed Hamoud/Getty Images]

O enviado especial dos EUA para o Iêmen, Tim Lenderking, se reuniu na sexta-feira com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman, para discutir uma solução política abrangente para a guerra civil no Iêmen, informou a Agência Anadolu.

O diplomata norte-americano e Bin Salman discutiram os últimos acontecimentos no Iêmen e analisaram os esforços conjuntos de seus países para chegar a uma solução política para a crise.

Na quinta-feira, Lenderking chegou à Arábia Saudita para um tour pelo reino junto com o Sultanato de Omã para discutir a situação no Iêmen.

Em uma declaração anterior, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Lenderking: “Viajará para a Arábia Saudita e Omã em 29 de abril, onde se reunirá com altos funcionários do governo e trabalhará em conjunto com o enviado especial da ONU para o Iêmen Martin Griffiths”.

A declaração acrescentou: “As discussões do enviado especial dos EUA Lenderking se concentrarão em garantir a entrega regular e desimpedida de mercadorias e assistência humanitária em todo o Iêmen, promovendo um cessar-fogo duradouro e fazendo a transição das partes para um processo político”.

Ele também confirmou: “O enviado especial dos Estados Unidos se baseará no consenso internacional para deter a ofensiva Houthi em Marib, que só piora a crise humanitária que ameaça o povo iemenita”.

LEIA: As vidas de quatro jornalistas iemenitas estão em risco, mas Joe Biden pode salvá-los

Categorias
Arábia SauditaÁsia & AméricasEstados UnidosIêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments