Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Egito condena ataques recentes de Israel contra os palestinos

Forças israelenses cercam um jovem palestino em Jerusalém ocupada, 18 de abril de 2021 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

Neste domingo (25), o Egito expressou oficialmente seu repúdio a ataques e ações provocativas conduzidas por colonos israelenses contra nativos palestinos em Jerusalém Oriental ocupada, sobretudo desde o início do mês sagrado do Ramadã.

“O Egito condena os atos de violência e incitação perpetrados por grupos radicais judeus contra nossos irmãos palestinos que residem na Cidade Velha de Jerusalém, que resultaram em dezenas de civis feridos”, declarou o Ministério de Relações Exteriores do Egito.

O comunicado reage a denúncias recentes de agressões coloniais em diversas áreas de Jerusalém Oriental, pelo terceiro dia consecutivo. Ao menos 105 palestinos ficaram feridos e cinquenta outros foram detidos pela polícia sionista, acusados de causar “violência”.

A chancelaria egípcia prosseguiu ao exortar Israel a “assumir sua responsabilidade conforme as regras da lei internacional, para conceder a devida proteção aos civis palestinos”.

O regime no Cairo também conduziu um apelo a Tel Aviv para permitir o acesso de fiéis à Mesquita de Al-Aqsa e dar fim às violações contra o caráter árabe, islâmico e cristão da cidade de Jerusalém e seus patrimônios religiosos.

Os ataques de colonos são convocados por movimentos israelenses de direita e extrema-direita, sob pretexto de retaliar supostos atentados palestinos em Jerusalém.

LEIA: Polícia de Israel impede que palestinos da Cisjordânia entrem em Jerusalém

Os territórios palestinos, incluindo Jerusalém Oriental e Cisjordânia, permanecem sob ocupação de Israel desde 1967, considerada ilegal segundo a lei internacional.

Categorias
ÁfricaEgitoIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments