Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Nenhum cronograma foi definido para a retirada das tropas do Iraque, diz Pentágono

Em 5 de janeiro de 2020, o Parlamento iraquiano aprovou uma resolução pedindo a evacuação de forças estrangeiras, incluindo tropas americanas, do país.

O assistente do secretário de Defesa para Assuntos Públicos, John Kirby, anunciou que não há acordos com Bagdá quanto a um cronograma para a retirada das forças de combate dos EUA do Iraque.

Os comentários de Kirby contradizem uma declaração conjunta emitida na quarta-feira, após o fim da terceira rodada de negociações estratégicas entre o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e seu homólogo iraquiano, Fuad Hussein, que ocorreu através de um circuito fechado de televisão, indicando que o processo de evacuação das tropas em andamento.

Durante a sua conferência de imprensa diária, Kirby afirmou que o que foi mencionado na declaração conjunta sobre “chegar a um consenso sobre a continuação do processo de retirada das forças de combate dos EUA no Iraque” não significa na realidade que a evacuação terá início.

Ele acrescentou: “O comunicado diz que foi decidido conduzir discussões técnicas adicionais pelas duas partes em relação à retirada final das tropas”.

Kirby também destacou que a presença militar dos EUA no Iraque veio a convite e aprovação de Bagdá, acrescentando: “A missão lançada contra o Daesh não implicava o envio permanente de soldados americanos, e a administração dos EUA disse há muito tempo que um dia isso retiraria suas tropas”.

LEIA: Protestos fecham instalações petrolíferas no sul do Iraque

Um porta-voz do Pentágono afirmou que há um acordo entre as duas partes sobre a importância da presença dos EUA no país, explicando: “O que você vê no comunicado é, de fato, uma ênfase na importância de nossa parceria com o Iraque e a missão em andamento contra o Daesh e, no final, falaremos sobre o momento apropriado para uma retirada conveniente”.

Kirby reiterou que os EUA pretendem retirar suas forças há algum tempo, mas a nova informação mencionada no comunicado consiste em manter conversas técnicas sobre a retirada. Kirby observou que os dois lados ainda não haviam chegado a um acordo sobre a data exata da retirada dos soldados.

Washington lidera uma coalizão internacional para combater o Daesh. Assim, a coalizão implantou cerca de 3.000 soldados no Iraque, incluindo 2.500 combatentes norte-americanos.

Em 5 de janeiro de 2020, o Parlamento iraquiano aprovou uma resolução pedindo a evacuação de forças estrangeiras, incluindo tropas americanas, do país.

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIraqueNotíciaOriente MédioVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments