Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel quer adiar inquéritos de Haia sobre crimes de guerra

Karim Kham, novo chefe da promotoria do Tribunal Penal Internacional (TPI), em Bagdá, Iraque, 27 de julho de 2019 [Sabah Arar/AFP via Getty Images]

Oficiais israelenses conduziram uma série de contatos com relatores de alto escalão do Tribunal Penal Internacional (TPI), para persuadí-los a adiar as investigações sobre crimes de guerra de Israel em Gaza, Cisjordânia e Jerusalém, conforme informações.

Segundo a revista kuwaitiana Al Mujtama, a rádio militar israelense reportou que o estado sionista busca a postergação dos inquérito até o início do mandato de Karim Khan como novo promotor-chefe da corte internacional sediada em Haia.

Israel tem expectativas de que uma revisão de Khan sobre o caso possa divergir da decisão emitida previamente pela atual promotora Fatou Bensouda.

O Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu deve realizar uma reunião de seu gabinete de governo sobre como tratar da decisão de Haia e estabelecer uma resposta do estado da ocupação ao tribunal internacional antes do prazo de sexta-feira (9).

Em 3 de março, Bensouda anunciou planos do TPI de abrir uma investigação oficial sobre os crimes de guerra cometidos por Israel na Cisjordânia ocupada e na Faixa Gaza sitiada.

A Autoridade Palestina e grupos de direitos humanos agradeceram a decisão da corte. Israel e Estados Unidos, porém, condenaram veementemente a medida.

LEIA: Estados Unidos suspendem sanções contra Haia

Categorias
IsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestinaTPI
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments