Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Médicos Sem Fronteiras aponta aumento drástico de pessoas gravemente doentes com covid-19

Um trabalhador médico mede a temperatura corporal de um homem em uma instalação estatal como medida de precaução para combater a covid-19, em 24 de março de 2020, em Sanaa, Iêmen. [Mohammed Hamoud/Getty Images]
Um trabalhador médico mede a temperatura corporal de um homem em uma instalação estatal como medida de precaução para combater a covid-19, em 24 de março de 2020, em Sanaa, Iêmen. [Mohammed Hamoud/Getty Images]

Médicos Sem Fronteiras (MSF) relatou um afluxo drástico de pacientes com covid-19 gravemente enfermos que necessitaram de hospitalização em muitas partes do Iêmen devastado pela guerra, revelou a organização em seu site.

“Estamos pedindo a todas as organizações médicas humanitárias já presentes no Iêmen que aumentem rapidamente sua resposta de emergência à covid-19”, disse o chefe da missão de MSF no Iêmen, Raphael Veicht. “Os doadores internacionais que cortaram seu financiamento humanitário para o Iêmen também devem agir rapidamente”.

“Todos os aspectos da resposta da covid-19 estão faltando e precisam de maior apoio internacional, desde mensagens de saúde pública até vacinações e oxigenoterapia”, de acordo com Veicht. “O suporte é necessário em toda a linha.”

Após seis anos de guerra, o sistema de saúde do Iêmen foi danificado. A capacidade de tratar pessoas em terapia intensiva é limitada, confirmou MSF, observando que ela fornece suporte ao centro de tratamento de covid-19 no hospital Al-Gomhouria.

O MSF também afirmou que sua equipe médica é capaz de cuidar de pessoas em uma unidade de terapia intensiva (UTI) com 11 leitos e até 46 pacientes no departamento de internação, acrescentando que todos os 11 leitos de UTI estão ocupados atualmente.

LEIA: ONU: mais de 30 milhões de pessoas estão a um passo da fome extrema

“Infelizmente, muitos dos pacientes que atendemos já estão em estado crítico quando chegam”, disse Line Lootens, coordenador médico de MSF no Iêmen.

Lootens acrescentou: “A maioria dos pacientes precisa de níveis muito altos de oxigênio e de tratamento médico. Alguns pacientes também precisam de ventilação mecânica na UTI, o que é tecnicamente difícil e requer um nível muito alto de cuidados”.

MSF está pedindo ao povo iemenita que siga as medidas de prevenção à covid-19, como distanciamento social, lavagem das mãos e uso de máscaras.

Também é vital que os pacientes com sintomas graves procurem atendimento médico especializado desde o início para ter uma melhor chance de recuperação.

Categorias
CoronavírusIêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments