Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

AP diz que a paz só pode ser alcançada junto com a liderança Palestina

Ministro das Relações Exteriores palestino Riyad Al-Maliki em Ramallah, Cisjordânia em 15 de março de 2017 [Issam Rimawi / Agência Anadolu]
Ministro das Relações Exteriores palestino Riyad Al-Maliki em Ramallah, Cisjordânia em 15 de março de 2017 [Issam Rimawi / Agência Anadolu]

A Autoridade Palestina (AP) disse ontem que a paz só pode ser alcançada por meio de conversas com ela, disse um comunicado do Ministério das Relações Exteriores da AP.

Foi uma reação aos comentários feitos pelo primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu durante uma entrevista à rede de notícias árabe de Israel Panet, dirigindo-se aos eleitores árabes em Israel.

O primeiro-ministro israelense disse que a paz com os palestinos poderia ser alcançada após a normalização dos laços com os estados árabes, acrescentando que não vê a possível criação de um estado palestino soberano.

“Desta forma, Netanyahu está virando a mesa em relação à Iniciativa de Paz Árabe”, disse o comunicado, que foi emitido pelo Ministério das Relações Exteriores da AP.

Netanyahu está priorizando os passos para a resolução do conflito israelense-palestino “com base em suas próprias prioridades coloniais, que visam marginalizar a causa palestina”, acrescentou.

LEIA: Netanyahu lidera nas eleições israelenses, sem maioria, alerta boca de urna

“Ele está tentando produzir uma imagem suave para o Estado palestino que acompanhe seus interesses coloniais e está tentando impô-lo com força e vendê-lo para a comunidade internacional e para a administração [do presidente dos EUA] Joe Biden”, disse o comunicado.

Enquanto isso, acrescentou o comunicado, Netanyahu tem trabalhado para expandir assentamentos ilegais, anexar mais terras palestinas, lutar contra os palestinos na Área C, judaizar Jerusalém, separando-a de seus arredores e dobrando o número de colonos na Cidade Santa.

O comunicado também disse que Netanyahu tem demolido casas e lojas palestinas, além de promover mais deslocamentos forçados.

Mais demolições – Charge [Sabaaneh / Monitor do Oriente Médio]

O porta-voz da Presidência da AP, Nabil Abu Rudeineh, disse: “A paz e a estabilidade na região só podem ser alcançadas primeiro fazendo a paz com o povo palestino e sua liderança legítima e resolvendo a questão palestina com base nas resoluções de legitimidade internacional e a Iniciativa de Paz Árabe. ”

No ano passado, Israel assinou acordos de normalização com quatro estados árabes – Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Sudão e Marrocos.

Falando ao Ynet News na semana passada, Netanyahu disse que havia “mais quatro acordos de paz” a caminho, mas não deu mais informações.

No mesmo dia, o ministro da Inteligência israelense, Eli Cohen, disse à Rádio 100FM que a Arábia Saudita, Qatar, Omã e Níger estão planejando formalizar laços com o estado de ocupação.

LEIA: Delegação do Hamas vai ao Cairo para tratar de eleições e OLP

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments