Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Relatório de inteligência sobre o assassinato de Khashoggi remove nomes de três suspeitos

Um policial forense turco carrega pacotes de evidências enquanto deixa o Consulado da Arábia Saudita, em 18 de outubro de 2018, em Istambul. [Ozan Kose/AFP via Getty Images]
Um policial forense turco carrega pacotes de evidências enquanto deixa o Consulado da Arábia Saudita, em 18 de outubro de 2018, em Istambul. [Ozan Kose/AFP via Getty Images]

O tão esperado relatório da inteligência dos EUA divulgado na sexta-feira passada sobre o papel do governo saudita na morte de Jamal Khashoggi foi retirado do site do Escritório do Diretor de Inteligência Nacional (ODNI) sem explicação. Foi substituído por outra versão que removeu os nomes de três pessoas que inicialmente foram consideradas cúmplices do horrível assassinato há dois anos em Istambul.

O relatório há muito aguardado concluiu que o governante de fato do Reino, o príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman, “aprovou” e quase certamente ordenou o assassinato.

Um link para o primeiro relatório enviado pelo ODNI morreu logo depois que a versão original foi postada online. Foi substituído por uma segunda versão que tinha três nomes a menos em uma lista que incluía os nomes de 18 pessoas. Esses são indivíduos de quem o ODNI diz ter “alta confiança” de que eles “participaram, ordenaram ou foram cúmplices ou responsáveis ​​pela morte de Jamal Khashoggi em nome de Mohammed Bin Salman”.

LEIA: Aliados do Golfo apoiam Riad e rejeitam relatório sobre assassinato de Khashoggi

O ODNI se recusou a esclarecer por que os nomes estavam originalmente na lista e quais papéis, se houver, eles podem ter desempenhado na morte de Khashoggi. “Colocamos um documento revisado no site porque o original continha erroneamente três nomes que não deveriam ter sido incluídos”, disse um porta-voz da ODNI à CNN.

Abdulla Mohammed Alhoeriny é um dos três nomes removidos da lista. Ele não tinha nenhuma ligação anterior com a morte de Khashoggi. A CNN citou uma pessoa familiarizada com o funcionamento interno da inteligência saudita, que disse que Alhoeriny é irmão do general Abdulaziz Bin Mohammed Al-Howraini, ministro encarregado da poderosa Presidência da Segurança do Estado, que supervisiona várias agências de inteligência e contraterrorismo.

Os dois outros nomes que apareceram no relatório de inteligência não classificado e depois desapareceram são Yasir Khalid Alsalem e Ibrahim Al-Salim. Não ficou claro quem eles são.

Categorias
Arábia SauditaÁsia & AméricasEstados UnidosNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments