Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Soldados israelenses expandem assentamentos ilegais e abrem fogo contra jovens palestinos

Forças israelenses atiram contra palestinos durante um protesto contra o assentamento ilegal de Israel em Nablus, Cisjordânia, em 11 de setembro de 2020 [Agência Nedal Eshtayah / Anadolu]
Forças israelenses atiram contra palestinos durante um protesto contra o assentamento ilegal de Israel em Nablus, Cisjordânia, em 11 de setembro de 2020 [Agência Nedal Eshtayah / Anadolu]

Escavadeiras israelenses arrasaram terras palestinas perto do vilarejo de Jalud, ao sul da cidade ocupada de Nablus, esta manhã, como parte dos esforços para expandir um assentamento israelense ilegal.

Ghassan Daghlas, um oficial palestino encarregado do arquivo de assentamentos no norte da Cisjordânia, disse à agência de notícias Wafa que escavadeiras foram vistas destruindo grandes extensões de terra que pertencem aos moradores de Jalud para expandir o assentamento colonial israelense ilegal de Shvut Rachel.

Ele acrescentou que isso foi realizado um dia depois que as forças israelenses e colonos impediram os moradores de reclamar suas terras e construir uma estrada agrícola.

No início deste ano, um projeto de 204 casas para expandir Shvut Rachel passou por estágios intermediários de planejamento.

LEIA: Israel ordena aos palestinos que desocupem suas casas em Jerusalém para abrir caminho para colonos

A ONG israelense Peace Now, que acompanha as atividades dos colonos nos territórios palestinos ocupados, protestou que as aprovações foram realizadas por um primeiro-ministro sem mandato no meio de uma campanha para uma terceira eleição em um ano.

“O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, sem autoridade e sem responsabilidade, está avançando cada vez mais com a construção dos assentamentos na Cisjordânia, ao custo de tornar ainda mais difícil para Israel chegar a um acordo político com os palestinos”, disse o grupo.

Nos últimos anos, Israel intensificou sua política de demolição contra casas e estruturas palestinas sob vários pretextos, incluindo o de que foram construídas sem a impossibilidade de obter permissões de planejamento, enquanto continua a expandir assentamentos judeus ilegais nessas áreas.

LEIA: Israel aprova mil unidades de assentamento na Cisjordânia ocupada

Aproximadamente 650.000 colonos israelenses vivem em assentamentos ilegais construídos na Cisjordânia ocupada e em Jerusalém Oriental desde 1967. Todos os assentamentos violam o direito internacional.

Enquanto isso, três jovens palestinos foram baleados ontem à noite por soldados israelenses durante dois episódios separados na Cisjordânia ocupada, informou a Wafa.

De acordo com testemunhas oculares, soldados israelenses atiraram nos jovens palestinos que estavam irritados com a conversão de uma casa palestina em uma sinagoga judaica, pelas autoridades de ocupação perto do campo de refugiados de Ain Al-Sultan, na cidade de Jericó. Um dos jovens foi ferido no abdômen.

Em outro episódio, soldados da ocupação israelense abriram fogo contra dois palestinos perto da vila de Kufr Malik, a leste de Ramallah. Eles foram presos e levados pelos soldados a um hospital em Israel.

LEIA: Israel demole salão de casamento e casa na Cisjordânia ocupada

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments