Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

UE altera inclusões de líbios na lista de procurados e alvos de sanções

Alto Representante Europeu da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Josep Borrell em Bruxelas , Bélgica, em 21 de setembro de 2020 [Agência Dursun Aydemir / Anadolu]
Alto Representante Europeu da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Josep Borrell em Bruxelas , Bélgica, em 21 de setembro de 2020 [Agência Dursun Aydemir / Anadolu]

A União Europeia anunciou o levantamento das sanções impostas ao Presidente da Câmara dos Representantes da Líbia na cidade oriental de Tobruk, Aguila Saleh, e ao Presidente cessante do Congresso Geral Nacional (GNC), Nouri Abusahmain, enquanto impõe sanções a dois outros líbios cidadãos e três empresas.

A informação foi divulgada em uma coletiva de imprensa realizada por Josep Borrell, o Alto Representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, na segunda-feira, após uma reunião de Ministros dos Negócios Estrangeiros da UE.

“Os ministros das Relações Exteriores da UE concordaram em suspender as sanções impostas a Aguila Saleh e Nouri Abusahmain, e decidiram colocar na lista negativa dois cidadãos líbios, que são Mahmoud Al-Werfelli e Mousa Diab, por cometerem violações dos direitos humanos na Líbia”, disse ele.

Al-Werfalli, um comandante sênior de campo do Exército Nacional da Líbia (LNA), é procurado pelo Tribunal Penal Internacional por crimes de guerra quando foi visto orquestrando a execução sumária de uma dúzia de prisioneiros vestidos de laranja.

Embora o LNA tenha prometido investigar o assunto, ele permanece livre para continuar as operações do grupo.

Mais cedo, diplomatas declararam que a UE planeja remover um mediador líbio proeminente da lista de sanções para encorajar os esforços de paz e garantir que o Bloco Civil Democrata desempenhe um papel central em qualquer acordo.

LEIA: Haftar propõe troca de prisioneiros entre Líbia e Itália

Categorias
ÁfricaLíbiaNotíciaOrganizações InternacionaisUnião Europeia
Show Comments
Show Comments