Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Grupo de hackers da Coreia do Norte ataca indústria militar de Israel

Ataque cibernético [Kacper Pempel/Reuters]
Ataque cibernético [Kacper Pempel/Reuters]

Uma equipe de hackers da Coreia do Norte rompeu as linhas de segurança israelenses e invadiu seu sistema de computadores, segundo a empresa internacional de segurança digital ClearSky.

Embora Israel tenha minimizado o incidente, ao alegar que o ataque foi frustrado em tempo real, sem qualquer “dano ou distúrbio” a seus computadores, há receios de que dados sensíveis obtidos pela invasão possam ser compartilhados com o Irã.

A ClearSky, cujos pesquisadores foram os primeiros a expor o ataque, afirmou que os hackers – identificados como grupo Lazarus – provavelmente conseguiram roubar uma grande quantidade de dados confidenciais, que podem ser utilizados contra o estado sionista.

Apesar de não mencionar as formas como Israel pode ser atacado, recentes invasões cibernéticas ao seu sistema de águas destacam a vulnerabilidade do estado sionista a ofensivas do tipo.

O Ministro da Defesa de Israel Benny Gantz admitiu ontem (13) o incidente executado pelo grupo Lazarus. “Membros da organização utilizaram diversas técnicas de hackeamento, incluindo ‘engenharia social’ e falsificação”, ao criar perfis falsos na rede profissional LinkedIn, relatou Gantz ao jornal Times of Israel.

LEIA: Irã acusado de ciberataques a sites de Israel

Segundo os relatos, o grupo Lazarus buscou seduzir figuras de destaque da indústria militar israelense com oportunidades lucrativas de emprego. Os hackers se passaram por gerentes, diretores executivos e chefes da iniciativa privada, ao contactar oficiais das principais indústrias de defesa de Israel.

A invasão ocorreu ao enviar ofertas de emprego aos oficiais israelenses. “No processo de envio de ofertas profissionais, os hackers tentaram comprometer os computadores dos funcionários, infiltrar-se em suas redes e obter informação sensível de segurança. Tentaram também utilizar websites oficiais de diversas empresas para hackear seus sistemas”, conforme declaração.

Israel é o último país a tornar-se alvo da unidade de hackers da Coreia do Norte. Oficiais americanos e israelenses alegam que o grupo Lazarus, também conhecido como Hidden Cobra, recebe apoio do governo norte-coreano, em Pyongyang.

Em julho, uma organização autodenominada Cyber Avengers anunciou ter atingido mais de 150 servidores industriais do sistema ferroviário israelense, afetando operações de 28 estações de trem e metrô. O grupo também divulgou uma mapa da rede ferroviária israelense, identificando os alvos, incluindo as estações de  Jerusalém, Universidade de Tel Aviv e Ben Gurion.

LEIA: WhatsApp processa NSO de Israel por ajudar espionagem de telefones em todo o mundo

Categorias
Ásia & AméricasCoreia do NorteIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments