Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Nancy Pelosi adverte Israel que está ‘minando’ os pilares vitais da relação EUA-Israel

Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados, em Phoenix, Arizona, em 20 de fevereiro de 2018 [Gage Skidmore/ Flickr]
Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados, em Phoenix, Arizona, em 20 de fevereiro de 2018 [Gage Skidmore/ Flickr]

A presidente democrata da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, entrou no debate sobre a anexação da Cisjordânia, planejada por Israel, com um forte aviso ao Estado sionista de que está minando dois dos pilares fundamentais do antigo apoio de Washington a Tel Aviv: O interesse em segurança nacional dos EUA e o apoio bipartidário.

Ambos estão sendo comprometidos, disse Pelosi em um webinar promovido pelo Conselho Democrático Judeu da América (JDCA). Falando ao grupo judeu americanopró-Israel, Pelosi, que representa o 12º distrito congressional da Califórnia, disse: “A anexação unilateral coloca o futuro em risco e prejudica os interesses de segurança nacional dos EUA”.

Depois de repetir que a ameaça de a anexação planejada por Israel é ilegal sob a lei internacional, Pelosi disse que ela “mina interesses de segurança nacional” dos EUA,”e décadas de política bipartidária”.

Pelosi também refutou o “plano de paz” do presidente dos EUA, Donald Trump, dizendo que “não tem nada em comum com a palavra paz ou plano”. O acordo, que os críticos dizem que concede a todas as demandas israelenses às custas dos direitos palestinos estabelecidos há muito tempo, tornou-se um importante ponto de discórdia.

LEIA: Líder de colonos de Israel diz que Trump não é amigo de Israel

Embora a condenação do plano de Israel de conquistar mais território palestino tenha sido recebida com condenação universal, ninguém o havia alertado de maneira tão severa. O apoio inflexível da América a Israel, que às vezes parece inexplicável para os críticos, é resultado de um interesse vital em segurança entre os dois países.

O candidato presidencial democrata às eleições de 2020, Joe Biden, ecoou isso em um discurso no Congresso, onde ele disse: “Se não houvesse um Israel, teríamos que inventar um para garantir que nossos interesses fossem preservados”.

O aviso de Pelosi de que uma anexação adicional comprometerá o apoio bipartidário também deve preocupar muitos no campo pró-Israel que vêem o apoio dos dois principais partidos nos EUA como sendo vital para o interesse israelense. Os democratas, em particular, mostraram que estão dispostos a se distanciar de Israel e romper o consenso mantido por décadas no Capitólio.

Categorias
Ásia & AméricasEUAIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments